Obra do elevado do Rio Tavares ganha mais um turno de trabalho

Serviços serão ampliados das 22h para as 4h

0
179
Serviços serão ampliados das 22h para as 4h (Marilene Rodrigues - Divulgação/Pedrita)
A Conpesa, empreiteira do Grupo Pedrita responsável pela construção do elevado do Rio Tavares, adotou desde segunda-feira, 7, um terceiro turno de trabalho na obra do Sul da Ilha de SC. O objetivo é acelerar ainda mais o ritmo da empreitada e entregar o elevado no aniversário de Florianópolis, em 23 de março. Os serviços vão entrar pela madrugada, até as 4h. Até então ocorriam das 7h às 22h; agora serão das 7h às 4h, durante 21 horas do dia, de segundas a sextas-feiras.
“Estamos mobilizados para cumprir o cronograma e entregar a obra em março, Este é meu compromisso desde que assumi a gestão da empresa em agosto”, disse a gestora da Conpesa, a advogada e contadora Regiane Baumgartner, que na segunda-feira mais uma vez esteve no canteiro de obras para acompanhar de perto o andamento do serviço. Com a superação de entraves burocráticos, como a desapropriação de grande parte dos imóveis, e das pesquisas arqueológicas, novas frentes de trabalho foram abertas e no último semestre a construção do elevado avançou 30%. “Aumentamos nossa equipe de operários para abrirmos este novo turno de trabalho”, contou. Em outubro, a empresa já havia adotado o segundo turno, ampliando os serviços, que iam até as 17h, para as 22h e aos sábados até as 15h. Nos feriadões e no final do ano, os trabalhos seguiram em ritmo normal e até no último domingo as obras tiveram andamento no local.
Com as últimas posições de aço instaladas no vão, ainda nesta semana começa a primeira concretagem da parte final da estrutura. Todo o pessoal que antes trabalhava na dobra e corte das peças de aço agora está mobilizada no elevado. Nesta quinzena também deve ser concluída a colocação das últimas placas da base de terra armada da rampa do sentido Sul-Centro da Ilha, que começou a ser montada em novembro, obrigando a mudanças no trânsito na região. “Nossa estimativa é que até o final do mês o elevado ganhe suas características e traços definitivos, já sendo possível visualizar em campo os contornos gerais do projeto”, observou Regiane. Para os meses de fevereiro e março restarão as fases de finalização da estrutura, pavimentação, calçadas e acabamentos.

Deixe uma resposta

Faça um comentário:
Digite o seu nome