Traço Cia de Teatro apresenta o espetáculo “Estardalhaço” em 6 bairros da Capital

A Traço vai levar teatro para bairros como Monte Verde, Monte Cristo e Tapera, entre outros

0
128
Estardalhaço. Traço Cia de Teatro. foto Adalberto Lima
Uma história de amor, um picadeiro e comunidades ávidas por bons encontros são a tônica da circulação da Traço Cia de Teatro pela Capital, a partir de 30 de março. A companhia vai apresentar o espetáculo “Estardalhaço” em seis bairros, a começar pelo Chico Mendes, comunidade do bairro Monte Cristo. Os próximos bairros serão Tapera, Monte Verde, Vargem do Bom Jesus, Caeira do Saco dos Limões e Ratones.
Em todos os bairros, o espetáculo acontecerá na rua, com muita palhaçaria e música ao vivo, sempre aos sábados e domingos. Em “Estardalhaço”, dois palhaços estendem sua lona e se preparam para apresentar o maior clássico de todos os tempos. No repertório, a verdadeira história de amor de Leonardo DiCaprio e de sua Julieta, sua vidas e mortes, amores e guerras. Romeu e Julieta de Willian Shakespeare é reinventada com truques, brincadeiras, números cômicos e jogos de improviso. A classificação é livre.
“A ideia é, por meio do picadeiro, com os palhaços sob uma lona de chão, resgatar o imaginário do circo às praças, ruas e espaços comuns de convívio”, diz Débora de Matos, diretora do espetáculo.
Além disso, explica Débora, a companhia reconhece a importância dos projetos culturais para a auto-estima e reconhecimento de comunidades mais afastadas dos centros das cidades.
“Fazemos uma festa, com arte, teatro, circo, palhaçaria e música. Nos encontramos, rimos juntos, reconhecemos nossos pares e ressignificamos espaços que pertencem aos moradores e podem se estabelecer como áreas seguras de convívio”, conclui.
Envolvimento das comunidades
Para facilitar a aproximação com os moradores e identificar os locais para as apresentações, a companhia buscou organizações, projetos, conselhos comunitários e mobilizadores de cada bairro. “O trabalho e parceria com essas pessoas e coletivos validam a atividade junto aos moradores e os alcança com braços mais largos”, diz Egon Seidler, palhaço e produtor do projeto. “Algumas comunidades estão organizando atividades para acontecerem junto ao espetáculo, como recreação, apresentações de artistas locais e até distribuição de pipoca. Na Vargem do Bom Jesus, por exemplo, faremos a apresentação num terreno que os moradores solicitam à Prefeitura que se transforme numa Praça”, pontua.
O projeto Estardalhaço é realizado por meio do Edital de Apoio às Culturas do Fundo Municipal de Cultura 2018, Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, Secretaria de Cultura, Esporte e Juventude, Prefeitura Municipal de Florianópolis.
Sobre a Traço Cia de Teatro
A companhia de Teatro nasceu no ano de 2001 em Florianópolis e, desde então, investiga a palhaçaria e sua potência de ação em diferentes territórios, como teatros, ruas, hospitais, zonas de risco, comunidades de periferia, junto a áreas e povos em conflito em diferentes estados e países.
FICHA TÉCNICA
Concepção: Traço Cia. de Teatro
Coordenação e Produção: Egon Seidler
Assessoria de Imprensa: Alecrim Conteúdo
Direção: Débora de Matos
Palhaçxs: Egon Seidler e Greice Miotello
Músico: Cassiano Vedana
Objetos de cena e acessórios: Ana Pi
Apoio: Harmônica Arte e Entretenimento, Balão de Voo Produções, Associação dos Moradores de Ratones, Associação Comunitária dos Moradores da Vargem do Bom Jesus, Conselho Comunitário da Tapera, Secretaria Municipal de Infraestrutura – Intendência do Bairro Tapera, Conselho Comunitário do Monte Verde, Grêmio Recreativo e Escola de Samba Consulado, ONG Mais União E Projeto Geração da Chico – AGECOM.
Patrocínio e realização: Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, Secretaria de Cultura, Esporte e Juventude, Prefeitura Municipal de Florianópolis.
Programe-se
Espetáculo Estardalhaço
30 de março (sábado), às 11h
Chico Mendes – vão central do “Coração da Chico” – Servidão Pétalas Dumont, s/n.
*Em caso de chuva: Ginásio de Esportes – Rua dos Cedros.
Apoio: Projeto Geração da Chico – AGECOM
31 de março (domingo), às 14h
Tapera – pátio do Conselho Comunitário – Rodovia Açoriana, 1228.
*Em caso de chuva: Salão do Conselho Comunitário da Tapera
Apoio: Conselho Comunitário da Tapera e Secretaria Municipal de Infraestrutura – Intendência do Bairro Tapera
6  de abril (sábado), às 17h
Monte Verde – Praça Osni Ferreira
*Em caso de chuva: Salão do Conselho Comunitário do Monte Verde – Rua Guaramirim, 170.
Apoio: Conselho Comunitário do Monte Verde
7 de abril (domingo), às 16h
Vargem do Bom Jesus – Praça da Vargem do Bom Jesus – Rua Fabriciano Inácio Monteiro com Gustavo Zimmer.
*Em caso de chuva: Centro Comunitário Vila União – Rua Anarolina Silveira Santos, 954.
Apoio: ONG Mais União e Associação Comunitária dos Moradores da Vargem  do Bom Jesus
13 de abril (sábado), às 16h
Caeira do Saco dos Limões – Praça Dalva Cardoso
*Em caso de chuva: Arena Consulado – Rua Custódio Fermino Vieira, 20
Apoio: Grêmio Recreativo e Escola de Samba Consulado
14 de abril (domingo), às 16h
Ratones – Ratonarte, Feira de Artesanato e Gastronomia – Estrada Geral Intendente Antônio Damasco, 3790.
*Em caso de chuva: Mesmo local.
Apoio: Associação dos Moradores de Ratones – AMORA