Comitiva da CDL de Florianópolis visita SPC Brasil em São Paulo

Diretoria executiva faz imersão em encontro de tecnologia e inovação

0
174

Uma comitiva formada pela diretoria e os gestores executivos da CDL de Florianópolis embarcou para a cidade de São Paulo nesta terça-feira (2) com a missão de conhecer as dependências do SPC Brasil, assim como o funcionamento das tecnologias e inovações aplicadas pelo sistema para todo o país e trazer para os empresários de Florianópolis as novidades para o comércio da Capital. A comitiva fica na cidade até quinta-feira (4) cumprindo agenda com visitas técnicas e institucionais.

Recepcionados pelo presidente do Conselho Administrativo do SPC Brasil, Roque Pellizzaro, os diretores e os gestores da entidade conheceram no primeiro dia de visita o projeto 2020/2021, carinhosamente apelidado de “metamorfose”, fazendo alusão à paródia do cantor Raul Seixas.

O projeto apresenta o DNA do SPC Brasil e propõe uma melhoria contínua para que não se perca a essência dos negócios, e também tem o propósito de manter a cultura e os valores que unem a ética e a conduta exemplar. “A inclusão de novas cabeças pensantes cria um ambiente propício para o crescimento do SPC Brasil e, consequentemente, faz com que a confiança seja plena para os próximos integrantes”, aponta o presidente da CDL de Florianópolis, Ernesto Caponi.

Outro ponto destacado foi com relação ao “Cadastro Positivo”, que recentemente foi aprovado pelo plenário do Senado Federal o projeto de Lei Complementar (PLC) 441/2017, que desburocratiza as regras do Cadastro Positivo. Agora o texto está para sanção presidencial. “É um trabalho intenso liderado pelo SPC Brasil que eleva o país ao patamar de países desenvolvidos e favorece consumidores e empresas”, destaca Caponi.

Sobre a Lei geral de proteção de dados do Brasil, nº 13.709/2018, que dispõe a proteção, o tratamento e o uso dos dados pessoais, inclusive nos meios digitais, por pessoa física ou jurídica, a diretoria executiva da CDL de Florianópolis teve acesso de como a lei impactará na vida das pessoas.

De acordo com a matéria, a Lei veio para conferir poder às pessoas de controlar o acesso aos seus dados, bem como ter direito à informação de sua utilização. Em regras gerais, ressalvadas as hipóteses de legítimo interesse, os dados pessoais somente poderão ser tratados com autorização do titular.

“No encontro foi esclarecido que será criado no congresso nacional uma autoridade nacional de proteção de dados para fiscalização, em função da Lei em vigor”, complementa o presidente da CDL de Florianópolis.