Câmara de São José aprova mudanças no valor pago pelo programa Bolsa-Atleta

Palavra "até" foi acrescentada às concessões recebidas pelos competidores mensalmente

0
28
Atletas de São José prestigiaram Sessão

A Câmara Municipal de São José aprovou alterações na Lei nº 5331, que institui o programa Bolsa-Atleta e concede benefício mensal àqueles que obtiverem boas colocações nas competições da FESPORTE. De acordo com o novo texto votado na Sessão Ordinária de segunda-feira, 08, ao invés de destinar um valor fixo, o Executivo pagará até o montante pré-determinado.

A mudança ocorre pelo contingenciamento na pasta no valor de R$ 110 mil, além dos bons resultados obtidos recentemente pelo esporte de São José que, em 2018, atingiu o 4º lugar nos Jogos Abertos de Santa Catarina.
 “A previsão orçamentária do Bolsa-Atleta para 2019 era de R$ 883 mil, mas houve um contingenciamento, tirando R$ 110 mil, que eu acho que não devia, voltando para R$ 773 mil. No ano de 2018, foram beneficiados 121 atletas. Neste ano, estarão aptos para receber o benefício pelo menos 150 competidores, o que necessitaria de um valor de R$ 1,2 milhão para atendê-los. Nós vamos trabalhar com déficit de R$ 460 mil, consequentemente o que está se querendo é colocar a palavra até para diminuir, mas conseguir atender a todos. Então vamos trabalhar com o empresariado local para tentar chegar nesse R$ 1,2 milhão”, explicou o vereador Orvino Coelho de Ávila.
Além dele, outros parlamentares citaram a importância do projeto para a cidade, como os vereadores Osmar Hauptli, Roinoldo Neckel, Alini Castro e Edilson Vieira. “Ainda bem que houve sequencia no projeto, mesmo havendo diminuição de valores, para assim contemplar os nossos atletas”, relatou Edilson.
Ainda assim, houve manifestações lamentando o contingenciamento na pasta, haja vista a importância do esporte para os jovens, principalmente, como destacou o vereador Antônio Lemos ao citar também a educação como instrumentos para “salvação da juventude”. De igual forma, o vereador André Guesser justificou que, embora votasse favorável à readequação do Bolsa-Atleta, lamentava a diminuição da verba ao esporte josefense.
Pela nova redação da Lei nº 5331, a concessão do benefício mensal será subdividida da seguinte forma:
I – Jogos Abertos de Santa Catarina (JASC) e aos Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina (PARAJASC):
a) Primeiro Colocado (ouro): Até 6 URM´s (seis Unidades de Referência Municipal);
b) Segundo Colocado (prata): Até 5 URM´s (cinco Unidades de Referência Municipal);
c) Terceiro Colocado (bronze): Até 4,5 URM´s (quatro vírgula cinco Unidades de Referência Municipal).
II – Joguinhos Abertos de Santa Catarina:
a) Primeiro Colocado (ouro): Até 4,5 URM´s (quatro vírgula cinco Unidades de Referência Municipal);
b) Segundo Colocado (prata): Até 3,5 URM´s (três vírgula cinco Unidades de Referência Municipal);
c) Terceiro Colocado (bronze): Até 3 URM´s (três Unidades de Referência Municipal).
III – Olimpíadas do Estado de Santa Catarina (OLESC):
a) Primeiro Colocado (ouro): Até 3 URM´s (três Unidades de Referência Municipal);
b) Segundo Colocado (prata): Até 2 URM´s (duas Unidades de Referência Municipal);
c) Terceiro Colocado (bronze): Até 1,5 URM´s (uma vírgula Unidade de Referência Municipal).
A matéria ainda volta ao Plenário para segunda discussão e, sendo aprovada, segue para sanção do Executivo.