Ciclista da equipe do Avaí morre atropelado por caminhão na BR-101, em São José

A bicicleta de Edinho foi atingida por um caminhão próximo ao trevo de Barreiros, em São José; no momento ele conduzia como guia um deficiente visual que sofreu escoriações leves, já o atleta morreu na hora

0
295

O ciclismo catarinense e brasileiro está em luto. Morreu na manhã desta sexta-feira (3) em um atropelamento na marginal da rodovia BR-101, sentido Sul, próximo a loja da Havan e do trevo de Barreiros, em São José, o atleta do ciclismo catarinense, Edson Luiz de Rezende, mais conhecido como Edinho. Sua bicicleta foi atingida por um caminhão. Ele era guia de um deficiente visual conhecido como Orides, que estava na bicicleta e sofreu apenas escoriações leves.

O acidente aconteceu por volta das 11 horas da manhã. De acordo coma Polícia Rodoviária Federal (PRF) a tragédia aconteceu exatamente no KM 202 da rodovia. Edinho seguia sentido sul pela marginal, quando um caminhão foi fazer convergência à direita para entrar em uma rua e atropelou a bicicleta e os dois. Edinho morreu na hora.

A Federação Catarinense de Ciclismo (FCC) divulgou nota oficial lamentando o ocorrido. “Um trágico acidente de trânsito tirou a sua vida, estava de guia de um paraciclista, o qual era piloto. A todos os familiares e amigos, os nossos mais sinceros sentimentos de solidariedade e pêsames”, diz a nota da Federação de Ciclismo.

Edinho foi um atleta vitorioso, inclusive sagrando-se campeão catarinense de ciclismo e campeão do JASC por Florianópolis e 2018. Além de defender as cores do Avaí também treinava pela equipe de São José e dedicava-se ao esporte Paraolímpico como condutor de deficientes visuais com vitórias em competições nacionais e internacionais. Deixa esposa e um filho.  Ainda não foi divulgado local e horário de velório.