Florianópolis terá passeata contra cortes na educação nesta quarta (15)

Manifestação sai da UFSC no início da tarde, segue pela Rua Lauro Linhares, sentido centro; na avenida Mauro Ramos recebe o reforço de servidores do IFSC e em seguida dos servidores municipais da prefeitura e segue até o TICEN

0
228
Assembleia na UFSC decido pela mobilização

A quarta-feira (15) será marcada em Florianópolis pelos protestos contra o corte de verbas na área da educação efetuados pelo Governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). A mobilização vai envolver alunos, professores e servidores da UFSC, do Instituto Federal e de outras unidades educacionais. Também terá o reforço dos servidores municipais da prefeitura da Capital, capitaneados pelo Sintrasem.

A mobilização já começou nesta manhã, na região da UFSC, com a entrega de panfletos nas vias principais das imediações da Universidade. Às 10 horas está agendada uma manifestação em frente à Reitoria. Na sequência, ao meio dia, será realizada uma grande assembleia de deliberação.

A mobilização toma as ruas no início da tarde. Os manifestantes sairão da Universidade sentido centro pela Rua Lauro Linhares. Eles seguirão pela Avenida Mauro Ramos e terão o reforço de professores e alunos do IFSC. Também haverá concentração nos arredores da Catedral Metropolitana, seguida de marcha em direção ao Terminal de Integração do Centro (Ticen). Há previsão de o movimento também tomar a avenida Beira-mar Norte no final do dia.

Os estudantes e professores estarão manifestando sua indignação contra o corte de aproximadamente 30% do orçamento destinado a custeio das instituições de ensino federal. O corte não atinge os salários e benefícios dos professores e servidores, nem as ações destinadas diretamente ao atendimento dos alunos. Na UFSC o corte foi de aproximadamente R$ 46 milhões.

SINTRASEM REFORÇA PROTESTO DA EDUCAÇÃO

A manifestação a favor da educação terá o reforço dos servidores públicos municipais. Liderados pelo Sintrasem, os servidores municipais estão debatendo neste momento o andamento das negociações da Data-Base 2019 e a Greve Geral contra a Reforma da Previdência e também reforçarão o movimento pela educação.

Nesta quarta-feira (15) todos os trabalhadores estão convocados para a assembleia na Praça Tancredo Neves, a partir das 13h15. Segundo comunicado do Sintrasem em seguida, “a categoria se une aos demais trabalhadores para o grande ato em defesa da educação pública e contra a Reforma da Previdência”.