Adeliana Dal Pont assina ordem de serviço para reforma do Theatro Adolpho Mello

Serão investidos cerca de R$ 1,5 milhão na terceira etapa da reforma para reabrir a casa de espetáculos mais antiga de Santa Catarina

0
96

A Prefeita de São José, Adeliana Dal Pont assinou na tarde de sexta-feira (19), na Biblioteca Municipal, a ordem de serviço para a obra de restauração do Theatro Adolpho Mello. Localizado no Centro Histórico de São José, o espaço irá contar com o investimento de R$ 500 mil do Fundo para Reconstituição de Bens Lesados (FRBL) do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e R$ 1.017.000,00 provenientes de recursos próprios da Prefeitura, totalizando cerca de R$ 1,5 milhão para realizar a terceira etapa de reforma da casa de espetáculos mais antiga de Santa Catarina.

Para que a prefeitura recebesse o investimento por meio da Fundação Municipal de Cultura e Turismo, o projeto de restauração do Theatro Adolpho Mello foi apresentado MPSC com o objetivo de buscar apoio para resgatar e reabrir o teatro histórico e terceiro mais antigo do Brasil.

Na ocasião, Adelina explicou sobre a necessidade de interditar a casa para proteger o espaço. “Foi um longo caminho com a reforma do telhado e a reforma externa, agora damos continuidade ao restante da obra em parceria com o Ministério Público de Santa Catarina. Esta obra tem uma enorme importância histórica para nosso município, por isso, temos a obrigação de devolvê-la aos josefenses para resgatar a memória do Centro Histórico de São José”, ressaltou a prefeita de São José, Adeliana Dal Pont, ao agradecer a parceria do MPSC, e lembrar que as obras do Centro Histórico do Município são voltadas para garantir o resgate histórico que a região possui.

O superintendente Interino de Cultura e Turismo, Lédio Coelho, ressaltou o trabalho dos servidores da Fundação que estiveram envolvidos no processo de resgate do teatro junto do Conselho Municipal de Política Cultural e a Prefeitura “A obra permitirá que as pessoas voltem a desfrutar dessa estrutura especial para a memória dos josefenses, respeitando a cultura local, além de reavivar este espaço que junto com as outras obras que estão sendo realizadas darão vida ao Centro Histórico de São José”, pontuou Lédio.

A promotora de Justiça e coordenadora do Centro de Apoio do Meio Ambiente do Ministério Público de Santa Catarina, Luciana Pilati Polli lembrou que o FRBL é composto por recursos oriundos dos Termos de Ajustamento de Condutas e outras atividades do MPSC para toda Santa Catarina sendo um dinheiro da população catarinense. “Os valores são destinados a proporcionar à comunidade catarinense o resgate de todos os bens que tenham caráter coletivo, voltados para a população. Assim, é uma satisfação em proporcionar o resgate da história e da cultura josefenses por meio desse projeto”, disse Luciana.

Representando a Câmara de Vereadores de São José, o vereador Caê Martins, ressaltou a importância em dar continuidade à revitalização da primeira casa de teatro de Santa Catarina. “Sabemos da importância do Theatro Adolpho Mello, destacando as oficinas de teatro, que ainda formam artistas que levam o nome da casa de espetáculos de São José. Celebramos nesse dia mais um passo que é cuidar desse espaço, dando muita alegria para os moradores. Tenham amor com essa obra, pois é a história de um povo que está sendo entregue para ser resgatada”, ressaltou Caê.

O artista plástico Plínio Verani Junior, integrante do Conselho Municipal de Política Cultural, no ato representando a presidente Giana de Souza, relatou a importância do teatro para as diversas gerações na história do mundo e em especial no Município de São José. “A cidade teve um momento de grande alegria em 1856, sendo um divisor de águas a inauguração do teatro, dando a São José uma nova energia. O teatro é a forma de expressão mais inerente ao ser humano, sendo a representação de uma das primeiras formas de comunicação ao utilizar questões cotidianas, dúvidas e reflexões como material para a expressão artística dos palcos. Com a reforma desse teatro, os criadores David do Amaral e Silva, Manoel Pinto de Lemos, Francisco da Silva Ramos, entre outros artistas e pessoas que mantiveram e cuidaram deste espaço estão repletos de alegria agora”, revelou Plínio.

O Teatro Adolpho Mello foi criado em 17 de setembro de 1854, quando um grupo de entusiastas de arte teatral e idealistas da sociedade josefense fundaram a pedra fundamental do teatro municipal. Em 2005, o teatro recebeu o tombamento como patrimônio cultura de São José, por ser o primeiro edifício construído especialmente para sediar espetáculos de teatro no Estado.

Além de possuir importância histórica, o espaço, que possui 343 metros quadrados, oferece atividades culturais e seis oficinas de teatro para a comunidade. A previsão é que com as obras e adequações, o espaço possa atender cerca de quatro mil pessoas por ano.

Estiveram presentes na solenidade a vereadora Méri Hang, o vereador Moacir da Silva, secretários e servidores municipais, e demais representantes da comunidade.