São José sedia formação de tutores para estratégia amamenta e alimenta Brasil

A formação foi realizada com o intuito de capacitar profissionais de Santa Catarina no processo de trabalho da atenção básica

0
118

O município de São José foi sede da Oficina de Formação de Tutores da “Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil” (EAAB), na última semana, ofertado pelo Estado de Santa Catarina e que reuniu profissionais dos municípios de São José, Palhoça, Joinville, Criciúma, Chapecó e do Distrito Sanitário Especial Indígena Sul. A formação foi realizada com o intuito de capacitar profissionais de saúde no processo de trabalho da atenção básica, para reforçar e incentivar a promoção do aleitamento materno e da alimentação saudável para crianças menores de dois anos no Sistema Único de Saúde (SUS).

Nos primeiros anos de vida de uma criança, a alimentação adequada tem um papel fundamental para o crescimento e desenvolvimento esperado. A qualidade e a quantidade de alimentos consumidos pela criança têm repercussões ao longo de toda a vida. Para isso, o Ministério da Saúde, em parceria com as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde, como responsáveis pela formulação das ações da nova estratégia, desenvolveram a formação para colaborar com as iniciativas para a atenção integral da saúde das crianças.

Para integrar a formação, foi criada oficinas de trabalhos em cinco Unidades Básicas de Saúde (UBS) de São José, com elaboração de planos de ação. “A atenção básica é responsável por atender os josefenses de todas as idades diariamente nas Unidades Básicas de Saúde. Assim, essa formação possibilitou que o conhecimento sobre a amamentação e uma alimentação correta e balanceada chegasse aos tutores para que as crianças tenham desenvolvimento correto, com a atenção da Prefeitura e da secretaria de saúde”, lembrou a secretária de Saúde, Sinara Simioni.

A Oficina da EAAB tem como princípio a educação permanente em saúde, como base a metodologia crítico-reflexiva, desenvolvida por meio de atividades teóricas e práticas, leituras e discussões de textos, trocas de experiências, dinâmicas de grupo, conhecimento da realidade local, sínteses e planos de ação. “Essa oficina tem como objetivo formar tutores da EAAB para replicar esse conhecimento aos demais profissionais das UBSs do município”, disse a coordenadora do Programa Saúde na Escola (PSE), Danielle Moreira.

De acordo com a coordenadora da saúde da criança do Município, Carla R. Galego, a intenção é produzir pontos positivos nos indicadores do aleitamento materno e na alimentação das crianças. “Nossa intenção a partir desse evento é poder produzir mudanças positivas nos indicadores de aleitamento materno e alimentação complementar das crianças menores de 2 anos, sendo que as práticas alimentares na infância vão influenciar as condições de saúde a curto e a longo prazo”, explicou Carla.