Vereador de São José organiza abaixo-assinado contra preço abusivo da Zona Azul

O vereador Antônio Lemos (MDB), de São José, está organizando um abaixo-assinado. Na peça peticional, que pode ser assinada tanto fisicamente quanto em uma plataforma on-line, o parlamentar reivindica a redução da tarifa que atualmente é de R$ 2,50 por hora

0
44

O Vereador Antônio Lemos, de São José, está organizando um abaixo-assinado a respeito do sistema de estacionamento rotativo da cidade; implantado no início deste mês. Na peça peticional, que pode ser assinada tanto fisicamente quanto em uma plataforma on-line clicando aqui, o parlamentar reivindica a redução da tarifa que atualmente é de R$ 2,50 por hora.

O Vereador pesquisou as tarifas de zona azul de outras cidades, e com isso, pode comprovar que São José tem uma das taxas mais caras do Estado. Na semana passada Lemos esteve em uma audiência na Secretaria de Segurança e Proteção Civil (SEPROT), em Joinville, com o responsável pelo Departamento de Trânsito da cidade Bráulio Barbosa. Na maior cidade do Estado o estacionamento rotativo é gratuito e foi criado com a finalidade de dar mobilidade e rotatividade nos locais de maior fluxo. Um software de gerenciamento foi criado pelo próprio Departamento de Informática da Prefeitura.

Já em Blumenau, Lemos foi atendido pelo responsável pelo Serviço Autônomo Municipal de Trânsito e Transportes de Blumenau (Seterb), Marcelo Althoff, que falou sobre o funcionamento do estacionamento rotativo da cidade. Hoje em Blumenau são 1500 vagas  e o valor da tarifa é de R$1,50 a hora.

“Não somos contrários a Zona Azul, mas desde que ela seja idealizada para dar, de fato, mobilidade e rotatividade à cidade. Joinville é a maior cidade do Estado e possui 2 mil vagas gratuitas; por que aqui em São José precisamos de mais de 5 mil vagas e por um preço tão alto? Meu sentimento é de que estamos sendo literalmente roubados! Ao visitar estas duas cidades voltei com a sensação ainda maior de que estamos pagando e pagando caro pela ineficiência da gestão pública da nossa cidade.”, declarou.

Outro grande problema levantado pelo Vereador é que de acordo com o decreto que criou a Zona Azul, esta cobrança seria para melhorar a MOBILIDADE da cidade, mas, segundo ele, o que viu na prática foi exatamente ao contrário.

“Estive nas principais ruas de Campinas e pude averiguar que em alguns pontos as placas indicativas da Zona Azul foram colocadas em cima do piso tátil direcional, ou seja, prejudicando totalmente a mobilidades e acessibilidade dos deficientes visuais que por ali transitam. O Governo está mais uma vez criando uma dificuldade para vender por milhões uma facilidade! Estacionar em cima da faixa tátil é uma falta grave, mas colocar placas na faixa tátil pode; um verdadeiro contrassenso”, frisou.

ABAIXO-ASSINADO

O abaixo-assinado tem como título “ZONA AZUL DE SÃO JOSÉ #RevogaAdeliana” ” e está disponível clicando aqui.

Leia na íntegra:

SAIA DA ZONA DE CONFORTO!

DIGA NÃO A COBRANÇA ABUSIVA DA ZONA AZUL DE SÃO JOSÉ!

#RevogaAdeliana

Vimos por meio deste  instrumento público, manifestar nossa contrariedade ao atual sistema de estacionamento rotativo controlado (SERC) – ZONAL AZUL; criado pelo decreto municipal nº 10749/2018.

Nossa principal contrariedade quanto a ZONA AZUL diz respeito ao valor cobrado, de R$ 2,50 (dois reais e cinquenta centavos) por hora em São José, enquanto que em Joinville é de graça por duas horas; e em Blumenau custa R$ 1,50 (um real e cinquenta centavos) por hora.

Entendemos ser este valor cobrado em São José abusivo, e que prejudica o usuário e ao comércio em geral. Queremos mobilidade urbana, rotatividade nas vagas de estacionamento e segurança, mas somos contrários ao preço atualmente cobrado pelaZONA AZUL de São José.

Não é só pelos R$ 2,50; é também para disciplinar a atual gestão no não avançar em nosso bolso, retirando do cidadão seu dinheiro – além dos tributos, impostos, taxas, tarifas… que já pagamos!!

Juntos, faremos a São José que sonhamos e merecemos!!

Sua voz é a mudança!!#RevogaAdeliana

Deixe uma resposta

Faça um comentário:
Digite o seu nome