Sebrae lança programa de incentivo ao turismo em Santa Catarina

Projeto Investe Turismo, que visa promover o desenvolvimento e convergência de regiões turísticas catarinenses. O evento será realizado no CentroSul, em Florianópolis, no dia 13 de agosto e conta com a presença do Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio

0
107

O Sebrae, a Agência de Desenvolvimento do Turismo de SC (SANTUR), o Ministério do Turismo (MTur) e o Instituto Brasileiro do Turismo (Embratur) lançam em Santa Catarina, no dia 13 de agosto, o Projeto Investe Turismo. O lançamento será durante a Encatho Exprotel, promovida pela Associação Brasileira da Indústria Hoteleira de SC (ABIH/SC), que será realizado no CentroSul, em Florianópolis,  e contará a presença do Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

O objetivo é promover a convergência de ações e investimentos para acelerar o desenvolvimento de destinos e gerar emprego e renda. Ao longo do projeto, os empresários do setor conhecerão mais sobre o acesso a linhas de financiamentos do Prodetur, por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do Fundo Geral do Turismo (Fungetur). Além de orientação para descobrir quais as melhores oportunidades de investimentos, acesso a estudos de mercado e a ações de marketing digital e posicionamento da imagem. O Investe Turismo soma-se às medidas do Brasil+Turismo, lançado em 2017, para alcançar as metas do Plano Nacional de Turismo 2018-2022.

Em Santa Catarina, o Sebrae Nacional, o MTur e a Embratur selecionaram para o projeto seis Regiões Turísticas e seus respectivos municípios: Grande Florianópolis, Serra Catarinense, Rota da Baleia Franca, Costa Verde e Mar, Vale Europeu e Caminho dos Príncipes.  O Diretor Superintende do Sebrae/SC, Carlos Henrique Fonseca, explica que o programa busca potencializar o turismo em Santa Catarina e melhorar os índices de desempenho do setor.

Em 2018, o Ministério do Turismo – MTur anunciou um crescimento de 10,2% nas receitas dos turistas brasileiros e 4,7% nas receitas de turismo internacional no país, nos três primeiros meses de 2018 . “Esse crescimento foi observado também em Santa Catarina. O movimento de visitantes internacionais no aeroporto Hercílio Luz registrou um crescimento de 30% em relação ao mesmo período do ano anterior. A previsão é que nos próximos 10 anos o Brasil seja o terceiro país com maior crescimento do turismo doméstico, só superado pela China e pela Índia. E Santa Catarina tem muito potencial que pode ser desenvolvido, firmando-se como um dos destinos turísticos mais procurados do Brasil”, comenta o Diretor.

Estima-se que nos próximos dez anos mais de 3,8 milhões de famílias brasileiras passarão a consumir turismo doméstico (WTTC, 2018). Este crescimento se refletirá no mercado de trabalho, sendo previstos 1,3 milhão de novos empregos no setor de turismo brasileiro.  “Santa Catarina pode surfar essa onda de crescimento, pois conta com lindas praias, o Parque Beto Carrero World, atrações da Serra que podem ser exploradas no inverno, mas não precisam ficar fora do roteiro nas demais estações, em julho, o Festival de Dança de Joinville lota a cidade, outubro tem Oktoberfest, em Blumenau, e também a observação de baleias no litoral sul no inverno. Temos um potencial incrível a ser explorado o ano inteiro, são vários destinos e atrações no Estado. A partir de agora, vamos procurar dar visibilidade maior ainda a esses destinos, com qualificação dos pequenos negócios e integração entre as regiões para divulgar o Estado para o todo o território nacional”, finaliza Carlos Henrique.

De acordo com a presidente da Santur, Flavia Didomenico, a meta é unir setor público e a iniciativa privada para preparar e promover a competitividade de rotas turísticas estratégicas.  Ela avalia que há um grande potencial de aumento da comercialização do turismo de Santa Catarina e, para isso, é essencial a integração entre as cidades para desenvolver o turismo regional e estratégico. “O Investe Turismo é uma ferramenta que tem como linha de trabalho o fortalecimento da governança, a melhoria dos produtos e serviços turísticos, o marketing estratégico e a participação em eventos, que colaboram para o desenvolvimento do turismo no estado. As cidades beneficiadas terão um estímulo à inovação tecnológica, à sustentabilidade e também à conquista de novos mercados”, afirma.