Prefeitura de Florianópolis oferece Mutirão da Cidadania nesta quinta-feira

O mutirão vai cadastrar pessoas em situação de rua e oferecer diversas atividades de saúde, bem-estar e oportunidades de emprego

0
20

A Prefeitura de Florianópolis oferece nesta quinta-feira das 9h às 18h o “Mutirão da Cidadania”, na Passarela da Cidadania. A ação acontece para cadastramento da população em situação de rua, que servirá como controle de dados sobre a população de rua na cidade, e promove acesso a benefícios do Governo Federal como Bolsa Família e Id Jovem.

No local, terão serviços ofertados pela GAPA, Grupo de Apoio e Prevenção da AIDS em Santa Catarina, para promover saúde preventiva, além de realizar testes de HIV. O Grupo orienta sobre o tema discutindo meios de prevenção e acompanhamento médico quando descoberta a doença. Voluntários também estarão no local para realizar atividades de bem-estar. Para ofertas de emprego, o Instituto de Geração de Oportunidades, Igeof, estará no local oferecendo inscrições em cursos e oficinas, ajudando a fazer currículos e recebendo para encaminhamento a empresas, além de esclarecer dúvidas sobre o assunto.

“Esta ação que envolve inclusão, bem-estar e oportunidades, incentiva que as pessoas em situação de rua saiam desta condição e mudem suas vidas. A autoestima destas pessoas muitas vezes encontra-se abalada e além de fornecer dados pela Prefeitura iremos acolher e encaminhar a população aos serviços oferecidos pela gestão municipal”, completa a secretária de Assistência Social de Florianópolis, Maria Cláudia Goulart da Silva.

Outra grande necessidade da população de rua que será atendida no local é quanto à utilização de banheiro público. A Aflodef irá oferecer carteirinha exclusiva aos cadastrados na data para acesso ao banheiro público do Terminal Cidade de Florianópolis.

O mutirão é amanhã, mas a Prefeitura de Florianópolis trabalha diariamente para atender a população de rua. Todos os dias equipes de sensibilização vão às ruas oferecendo os serviços ofertados pelo poder público, como os abrigos e a concessão de passagens para voltar a sua cidade de origem.

“A população também tem papel importante. Não dar esmolas facilita o trabalho da equipe de técnicos que estão treinados para atender estas situações e encaminhar a população de rua ao atendimento especializado”, explica a secretária. Nos locais eles encontram comida, chuveiro e sabão em pó para lavagem de roupas, atendimento socioassistencial, oficinas, palestras e lugar para dormir.

Deixe uma resposta

Faça um comentário:
Digite o seu nome