GMSJ inicia a segunda fase do projeto Guarda no Bairro

Iniciativa busca construir uma relação mais próxima entre a corporação e a comunidade de São José

0
52

A Prefeitura de São José retomou as atividades do projeto Guarda no Bairro nesta segunda-feira (19).Criado pela Secretaria Municipal de Segurança, Defesa Social e Trânsito, por meio da Guarda Municipal de São José (GMSJ), tem como objetivo construir uma relação de maior proximidade econfiança entre o efetivo e a população. O trabalho começou em julho de 2018, com a visita a 33 localidades do município. A segunda etapa do projeto foi iniciada, nesta semana, pelo bairro Fazenda Santo Antônio, onde a Central Móvel de Videomonitoramento ficará das 9h às 18h, até esta sexta-feira (23).

Nesta fase do projeto, de segunda a sexta, o ônibus de videomonitoramento da Guarda Municipalserá deslocado para a Avenida Beira-Mar de São José, onde permanecerá das 6h às 9h. A guarnição estará de volta ao local a partir das 18h, onde ficará até as 21h, para garantir a segurança das pessoas que caminham nesses horários e promover o policiamento de proximidade com a comunidade que estiver utilizando o espaço público.

No intervalo, entre as 9h e 18h, a central móvel ficará cada semana em uma comunidade diferente.Além do ônibus, uma viatura fará o acompanhamento para atender as ocorrências e realizar o policiamento comunitário do bairro. Segundo a secretária de Segurança, Andréa Pacheco, a segunda fase do projeto não se resumirá apenas em um momento de aproximação da Guarda com a comunidade. “O programa servirá também como prevenção, pois a presença do agente inibe e ajuda a população, proporcionando mais segurança. Além da ronda, os guardas estarão disponíveis paraauxiliar a comunidade, esclarecendo dúvidas e atuando no que for preciso”, explica a secretária.

O comandante da GMSJ, Marcelo Luiz de Souza, avalia que a atuação personalizada em cada comunidade na primeira fase do projeto, no ano passado, surpreendeu positivamente os agentes por conta da receptividade das pessoas e pela contribuição dos moradores com sugestões e críticas construtivas que auxiliaram o comando na elaboração de ações mais específicas de segurança paracada local. “O programa, nessa nova etapa, proporcionará justamente a segurança que os comerciantes nos solicitaram nas visitas que realizamos na primeira fase do projeto”, ressalta Marcelo Luiz.

Além de construir um relacionamento mais próximo com a comunidade, a meta da GMSJ é fazer um levantamento real das principais demandas na área da Segurança, ouvindo os moradores e comerciantes para realizar ações mais eficazes de acordo com a necessidade e característica de cada bairro. “Com base nos dados de 2018, o projeto se mostrou eficaz e, por meio dele, conseguimos solucionar problemas com tráfico de drogas, furtos e oferecer maior sensação de segurança em cada bairro. Por isso, estamos implantando novamente, em busca de um saldo ainda mais positivo”, destaca o comandante.

Deixe uma resposta

Faça um comentário:
Digite o seu nome