Polícia Civil vai investigar o incêndio no Parque da Serra do Tabuleiro; IGP também fará perícias 

Drones também estão sendo usados para auxiliar nos trabalhos de combate ao fogo. A previsão é que o combate continue por mais dois dias para o controle total das chamas.

0
35
Helicóptero Arcanjo sendo usado no combate ao fogo

Um trabalho integrado envolvendo o Corpo de Bombeiros Militar, a Polícia Militar, o Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA) e os bombeiros comunitários está em curso desde essa terça-feira para combater o incêndio no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, maior Unidade de Conservação Estadual de proteção integral. A autoria da origem do incêndio será investigado pelas autoridades.

O fogo começou por volta das 10h de terça-feira. A atuação conjunta das forças de segurança e do IMA foi fundamental para evitar que o fogo atingisse residências, na região da Pinheira, ameaçando áreas próximas da Serra do Tabuleiro. Devido ao forte vento, as ações permanecem para conter as chamas.

:: VEJA GALERIA DE FOTOS

As equipes do IMA e da Polícia Militar Ambiental trabalham por terra para controlar pequenos focos, enquanto o Corpo de Bombeiros atua em solo e com o helicóptero Arcanjo, e a Polícia Militar, com o Águia, no combate ao fogo.

A força-tarefa que estava mobilizada para auxiliar o Governo Federal no combate aos incêndios na Amazônia está em Santa Catarina e à disposição do Estado para atuar no Parque da Serra do Tabuleiro.

Uso de drones

Drones também estão sendo usados para auxiliar nos trabalhos. A previsão é que o combate continue por mais dois dias para o controle total das chamas. Até as 16h desta terça, 277 mil litros de água haviam sido usados pelo Corpo de Bombeiros Militar.

“Temos uma equipe de profissionais que está, nesse momento, trabalhando arduamente combatendo os focos de incêndio. São altamente capacitados e preparados para uma missão como essa. Nossa prioridade é a segurança dos moradores no entorno da área atingida pelo fogo”, afirma o governador Carlos Moisés.

Foto: Claudia Xavier / IMA

A Polícia Civil irá instaurar um inquérito para investigar causas e eventuais responsabilidades. O Instituto Geral de Perícias (IGP) também está pronto para auxiliar nesta apuração.

A estimativa é que o incêndio já tenha atingido cerca de 500 hectares. Uma avaliação detalhada será realizada com drones e imagens aéreas, após o controle das chamas.

A Defesa Civil do Estado alerta que as condições climáticas do momento, com tempo seco e vento, faz com que as chamas se alastrem com facilidade, por isso pede à população que não acenda fogo algum.

O Parque Estadual da Serra do Tabuleiro

O Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, maior unidade de conservação de proteção integral do Estado, foi criado em 1975, com base nos estudos dos botânicos padre Raulino Reitz e Roberto Miguel Klein, para proteger a biodiversidade rica da região e os mananciais hídricos que abastecem as cidades da Grande Florianópolis e do Sul do Estado.

O Parque Estadual da Serra do Tabuleiro ocupa cerca de 1% do território catarinense. Abrange áreas dos municípios de Florianópolis, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, São Bonifácio, São Martinho, Imaruí e Paulo Lopes. Fazem parte do Parque as ilhas do Siriú, dos Cardos, do Largo, do Andrade e do Coral, e os arquipélagos das Três Irmãs e Moleques do Sul.

Deixe uma resposta

Faça um comentário:
Digite o seu nome