Conhecendo as Unidades de Conservação de Florianópolis: Parque Natural do Maciço da Costeira

Com muita biodiversidade e paisagens incríveis, área de 15km² conecta vários bairros de Florianópolis e abriga uma cadeia de morros na região central da capital

0
33

Você conhece o Parque Natural Municipal do Maciço da Costeira? Ele é um gigante de cerca de 15km² que fica localizado praticamente no centro da cidade. Abrange um dos maiores complexos de morros de Florianópolis entre os bairros do Pantanal, Córrego Grande, Itacorubi, Canto da Lagoa, Rio Tavares e Costeira do Pirajubaé. O Maciço teve sua proteção como Parque instituída em 1995, através de uma mobilização da comunidade.

Nesta semana, a Fundação Municipal do Meio Ambiente (FLORAM), por meio do Departamento de Unidades de Conservação (Depuc) iniciou o que será uma série de ações nas Unidades de Conservação (UCs) de Florianópolis. Boa parte das UCs da capital vai receber um conjunto de ações visando a preservação desses espaços, o bom uso e a facilidade para aqueles que procuram o ecoturismo e desejam conhecer as trilhas e caminhos de Florianópolis, sejam elas mais curtas ou mais desafiadoras.

No Maciço da Costeira, destaque para a Cachoeira do Poção, a mais conhecida e mais visitada da cidade. Uma trilha leve de cerca de 20 minutos conecta o Sertão do Córrego Grande de uma das inúmeras belezas de Florianópolis. Nos próximos dias, tanto a Trilha do Poção quanto a do Sertão, que conectam o Pantanal e o Córrego Grande à famosa Cachoeira do Poção, vão passar por um manejo e cuidado, e vão receber novas placas de sinalização, de modo que os caminhos fiquem mais seguros e que as pessoas tenham mais interpretação e educação ambiental.

“A unidade precisa ser mais evidenciada. Ela já é bem frequentada por trilheiros e ciclistas de Mountain Bike, mas a população pode conhecer ainda mais sobre esse importante espaço que fica em uma região central da cidade e que pode ser desfrutado com muita responsabilidade e consciência ambiental”, diz Cid Neto, chefe de Divisão Administração das Unidades de Conservação de Florianópolis.

A unidade também está recebendo manejo das espécies exóticas invasoras, como o Pinus, que vem dominando a paisagem e prejudicando a sucessão ecológica que já ocorre nas áreas menos vegetadas da unidade.

Assim como em toda a cidade, o Parque do Maciço da Costeira é a casa de dezenas de espécies características da fauna e flora da região. Entre os animais presentes no Parque estão as cutias, quatis e tamanduás. Esses e vários outros animais já estão sendo observados por câmeras de monitoramento que estão sendo instaladas em áreas naturais de Florianópolis através do projeto Fauna Floripa, desenvolvido pelos cursos de Geografia, Ecologia e Zoologia da UFSC com parceria de Prefeitura de Florianópolis.

Para melhor funcionamento do processo de gestão do Parque, em 2018, a UC passou por uma reavaliação e adequação ao Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC), o que vem possibilitando que a área possa dar seus primeiros grandes passos rumo à implementação. Além disso, o Parque Natural do Maciço da Costeira também receberá um Plano de Manejo.

Unidades de Conservação em Florianópolis

Florianópolis possui em seu território 20 Unidades de Conservação (UCs), sendo 5 federais, 3 estaduais, 3 particulares e 9 municipais. Criadas a partir da década de 1970, são imprescindíveis para a manutenção da geobiodiversidade e do planejamento urbano da cidade. Além disso, tem importante presença na cultura e na paisagem da Ilha de Santa Catarina.

Há seis anos, através de estudos técnicos e consultas públicas, uma comissão criada pela Prefeitura iniciou a adequação de todas as UCs Municipais. Propostas de revisão de categoria ora mantiveram a nomeação como “Parque Natural”, ora alteraram para “Monumento Natural”. Essas adequações ajudaram e ajudam a reduzir conflitos sobre as áreas e ajudam na busca pelo meio ambiente equilibrado e com qualidade de vida para todos.

Deixe uma resposta

Faça um comentário:
Digite o seu nome