Inflação em Florianópolis fica praticamente estável em outubro, informa Udesc Esag

O índice teve redução na comparação com o mesmo mês de 2018 (0,46%) e com setembro (0,30%). A maior parte dos preços pesquisados tiveram variações pequenas, positivas ou negativas

0
18
O preço dos tomates em Florianópolis caiu 19,60% no mês de outubro - foto: Getty Images

Durante o mês de outubro, os preços dos produtos e serviços consumidos pelas famílias em Florianópolis tiveram um aumento médio de apenas 0,04%. O índice teve redução na comparação com o mesmo mês de 2018 (0,46%) e com setembro (0,30%). A maior parte dos preços pesquisados tiveram variações pequenas, positivas ou negativas.

Os números são do Índice de Custo de Vida (ICV), calculado mensalmente pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), por meio do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag). O índice acumulado desde janeiro está em 2,77%. Nos últimos 12 meses, a inflação é de 3,12%.

Alimentação

O grupo de alimentação e bebidas é o que tem maior influência sobre o orçamento das famílias da Capital, com participação de 20,17%. Comer fora de casa ficou um pouco mais caro em outubro. Mas o aumento de 0,66% foi menor que o de setembro, quando os preços das refeições em restaurantes e lanchonetes subiram 1,81%.

Já para a alimentação dentro de casa, os preços de alimentos que mais caíram foram os dos tubérculos, raízes e legumes (-7,45%), com destaque para  tomate (-19,60%) e cebola de cabeça (-9,36%).

Sobre o Índice de Custo de Vida

O ICV/Udesc Esag registra a variação dos preços de 297 produtos e serviços consumidos por famílias de Florianópolis com renda entre 1 e 40 salários mínimos. Para o último boletim mensal, os dados foram coletados entre os dias 1º e 31 de outubro.

A metodologia é a mesma usada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o cálculo do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), referência oficial para a meta de inflação nacional. Para o cálculo do ICV, a Udesc Esag conta com o apoio da Fundação Esag (Fesag), na atualização das ferramentas utilizadas.

Deixe uma resposta

Faça um comentário:
Digite o seu nome