App oferece viagens de ônibus compartilhadas até 60% mais baratas

O sistema desenvolvido em Santa Catarina, funciona com uma lógica parecida com a do Uber e já está disponível para download

3
785
Todos os veículos são registrados nos órgãos regulamentadores e vistoriados regularmente

Lançado oficialmente na terça-feira (12), em Florianópolis, o aplicativo 4Bus chega ao mercado para revolucionar o transporte rodoviário nos três estados do Sul, Sudeste e Nordeste brasileiro. O lançamento ocorreu na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, e contou com a presença do presidente da Associação das Empresas de Transporte Turístico e Fretamento de Santa Catarina – AETTUSC, José Marciel Neis; o presidente da Associação Brasileira de Logística, Transportes e Cargas (ABTC), Pedro Oliveira Lopes, o presidente da Federação das Empresas de Transporte de Carga e Logística no Estado de Santa (Fretancesc), Ari Rabaioli; o representante da SANTUR, Leandro Ferrari Lobo e a diretora da Secretaria de Infraestrutura Larissa Petrus, representando o governador do Estado, Carlos Moises.

O 4Bus une, por meio da tecnologia, pessoas que queiram se deslocar para um mesmo destino com o conforto e segurança de um ônibus de turismo, mas com a possibilidade de compartilhar os custos da viagem. O projeto é uma iniciativa  da Cooperativa de Transporte Rodoviário de Passageiros, Serviços e Tecnologia (Buscoop), que investiu R$20milhões e disponibilizou  2.900 veículos  para o transporte de passageiros.

Lançado oficialmente na terça-feira (12), em Florianópolis, o aplicativo 4Bus

O serviço, que funciona com uma lógica parecida com a do Uber, já está disponível para download. A expectativa é de que até julho de 2020, a inovação contribua com a economia brasileira, gerando cerca 3 mil  empregos indiretos e 50 empregos diretos, além é claro, do incremento no setor turístico.

O diretor executivo da Buscoop e diretor presidente da 4bus, Nilton Pacheco, apresenta a novidade. “Nascemos para inovar, produzir emprego e renda, e ajudar a desenvolver o setor de transporte de passageiros, por meio do fretamento compartilhado, utilizando estratégias de negócio modernas e inovadores. Nosso conceito é mais por menos. Poder oferecer um transporte seguro, moderno e confortável, por um preço até 60% menor do que os ônibus convencionais”, destaca.

COMO FUNCIONA?

Para utilizar o serviço, basta fazer o download do aplicativo, criar um cadastro, escolher a viagem e fazer o pagamento, que inclusive pode ser parcelado. O usuário pode escolher a poltrona e comprar lugares individuais ou para grupos.

As viagens irão custar até 60% menos do que nos ônibus convencionais. Por exemplo, o trecho de Florianópolis a Chapecó, sairá a partir de R$ 64, enquanto na rodoviária custa entre R$ 160 e R$ 335. Já de Florianópolis para São Paulo, custará a partir de R$ 44, onde o custo fica entre R$ 125 a R$140 nas empresas de transporte rodoviário.

Além do conforto e tecnologia aliados, o usuário também terá a tranquilidade de viajar com motoristas experientes e que passam por treinamento específico para transporte de pessoas. Todos os veículos são registrados nos órgãos regulamentadores e vistoriados regularmente. Além disso, todos terão telemetria, sistema tecnológico de monitoramento. O usuário vai poder participar ativamente do transporte compartilhado, fazendo sugestões e avaliações no próprio aplicativo.

Para utilizar o serviço, basta fazer o download do aplicativo, criar um cadastro, escolher a viagem e fazer o pagamento, que inclusive pode ser parcelado 

Os pontos de embarque e desembarque foram definidos pensando na praticidade e segurança dos usuários e já estão disponíveis na ferramenta.

O aplicativo ainda irá colaborar com a mobilidade urbana, levando em conta que cada ônibus que circula nas rodovias, representa a cerca de menos 23 automóveis rodando.

LEGISLAÇÃO

Atualmente, está em andamento a apreciação de um ato normativo da política pública para regulamentação do transporte rodoviário coletivo regular interestadual e internacional de passageiros. O mesmo deverá ser apreciado pela Presidência da República e diz respeito à qualificação da política federal de estímulo a este tipo de transporte no âmbito do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República.

Tranquilidade de viajar com motoristas experientes e que passam por treinamento específico para transporte de pessoas

A matéria já recebeu pareceres positivos do Ministro de Estado Chefe da Casa Civil da Presidência da República, Onyx Lorenzoni, da Procuradora Federal e Consultora Jurídica da AGU, Natália Resende Andrade Ávila e do Coordenador-geral Jurídico de Transportes Terrestres, Paulo Roberto Azevedo Mayer Ramalho.

O ato tem como premissas fomentar a livre concorrência, a liberdade de preços, de itinerário e de frequência, a defesa do consumidor e a redução do custo regulatório. Em nível estadual, tramita também na Assembleia Legislativa do Estado, proposta de emenda constitucional de autoria do deputado Coronel Mocellin (PSL).

A PEC da Livre Concorrência autoriza o Estado a adotar para o transporte intermunicipal rodoviário o modelo de autorização, permitindo que mais empresas possam oferecer o serviço, que hoje só é permitido por concessão e permissão.  Aprovada nesta semana pela Comissão de Constituição e Justiça, ela será apreciada agora pelas comissões de Finanças e Transportes e depois votada em plenário.

Para Pacheco, o país passa por um momento de transformação, que irá abrir espaço para novos modais e modelos de transporte. “Aqueles que apenas defendiam uma reserva de mercado não estão mais encontrando espaço nesse novo modelo de economia. A demanda reprimida por ineficiência no sistema de ônibus de média e longa distância no Brasil é de R$ 50 bilhões, recursos que, com legislações mais modernas, poderiam circular e promover o desenvolvimento do país”, finaliza.

3 comentários

Comments are closed.