Membros do Movimento SC Pela Educação discutem a adesão do novo ensino médio

O Ensino Médio no Brasil com novo formato será implantado a partir de 2020 com foco na aprendizagem visando uma preparação do estudante para o mercado de trabalho

0
24

O Ensino Médio no Brasil com novo formato será implantado a partir de
2020 com foco na aprendizagem visando uma preparação do estudante para
o mercado de trabalho. A temática foi destaque na reunião do Movimento
Santa Catarina pela Educação ocorrida dia 28 de novembro, nas
dependências da Vice-Presidência da FIESC, onde seus membros
refletiram sobre o impacto desta nova modalidade nas instituições
educacionais do país.

Para o vice-presidente da regional Sudeste da FIESC, Tito Schmitt, o
modelo de ensino no país precisa acompanhar o ritmo de aprendizado dos
estudantes. “Hoje nós vivemos a era das tecnologias, da informação
e da interatividade, o nosso sistema educacional está muito
engessado”, diz Schmitt.

Para ele, essa mudança incentiva os jovens a estudarem mais. “Com
essa nova proposta, o ensino se aproxima da realidade dos estudantes, é
um passo importante para qualificarmos a educação do Brasil”
completa.
Com o novo ensino médio, os estudantes ficam mais tempo dentro da
escola. O atual período, que é de 800 horas/aula por ano, aumenta para
1000 horas/aula e, com esse “tempo extra”, os alunos podem se
dedicar a atividades de formação técnica e profissional que tenham
interesse. Assim, eles possuem maior liberdade para moldar as próprias
carreiras, já que o modelo permite um currículo integrado por áreas
de conhecimentos, não mais por disciplina como acontece no sistema
atual de ensino.

Natália Meneghetti (Coordenadora Regional de Educação de
Florianópolis), enfatizou que a mudança será feita de forma gradual.
Inicialmente 120 escolas estaduais servem de piloto já no ano que vem,
e a partir de 2021 todas as 713 instituições de ensino do estado devem
aderir ao novo modelo de Ensino Médio. O prazo máximo para a
implantação é 2023. Duas escolas da Grande Florianópolis fazem parte
das unidades que já iniciam as mudanças: o Instituto Estadual de
Educação (Florianópolis) e o EEB José Maria Cardoso da Veiga
(Palhoça).

Deixe uma resposta

Faça um comentário:
Digite o seu nome