População de Florianópolis aprova ações de Gean, Moisés e Mandetta e desaprova Bolsonaro

Pesquisa de opinião pública realizada pela Academia Poliadministrativa ouviu florianopolitanos para saber a percepção deles em relação ao trabalho de seus governantes no enfrentamento do coronavírus

2
971

Pesquisa realizada pela empresa Academia Poliadministrativa aponta que a população de Florianópolis aprova as ações do prefeito Gean Loureiro (78,9), do governador Carlos Moisés (70,3%) e do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (63%), e desaprova a atuação do presidente Jair Bolsonaro (74,2% desaprova).

A empresa entrevistou 211 pessoas, divididos por gênero e faixa etária nos dias 30 e 31 de março. Além da avaliação das autoridades, também foi perguntado sobre a maior preocupação da população nesse momento, sobre o isolamento social e também sobre a influência dos meios de comunicação.

De acordo com o diretor da Academia Poliadministrativa, Tadeu Comerlatto, que trabalha no ramo de pesquisas há cerca de 40 anos, afirma pela forma que é feita essa amostragem é possível ter um quadro muito próximo da realidade que pensa a população. “Nós conseguimos acompanhar o software em tempo real, conforme as respostas vão chegando e é possível perceber que desde o início o quadro não sofre mudanças expressivas”, explica.

De acordo com Comerlatto, que mesmo utilizando redes sociais para distribuir os questionários, o software não permite que a mesma pessoa responda a pesquisa mais de uma vez. “É uma forma de não viciar o resultado, como acontece em muitas pesquisas pela internet, onde um grupo de pessoas com pensamento igual pode monopolizar a respostas”, finaliza.

Clique abaixo e tenha acesso à pesquisa na íntegra:

PESQUISA AVALIAÇÃO DE GOVERNANTES – CORONAVÍRUS

Ou acesse por aqui:

 

 

2 comentários

  1. Mas que pesquisa mais desnecessária. Ao invés de todos se unirem para resolver a Calamidade, se dividem. Além do que muitos vão acertar, vão errar e vão ser mal entendidos. Uma pesquisa idiota dessas, com uma amostra nada significativa da população, age igual às emissoras de TV. Lamentável isso

Comments are closed.