Conectar-se é preciso: professora ensaia ser Youtuber e atua com Whatsapp Business

Kelly Rebeca é profissional da Escola Básica Municipal de Florianópolis e dá aulas para crianças de 8 anos

0
86
Kelly Rebeca Santos professora regente se conecta e interage com os estudantes pelo Youtube

Criar uma conta no Whatsapp business e no Youtube foram alternativas da professora regente Kelly Rebeca Santos para se conectar e interagir com estudantes e familiares da Escola Básica Municipal de Florianópolis Osmar Cunha, de Canasvieiras.

O Whatsapp Business automatiza, classifica e responde rapidamente a mensagens. Com isso, a professora diminui um pouco a distância social com a turma 31, do terceiro ano do ensino fundamental. “Nesse contato com as famílias percebi a necessidade dos estudantes de me virem e de me ouvirem”.

Conforme Kelly Rebeca, eles mesmos mandam recados, dizem que estão com saudades. Baseada nesses pedidos, resolveu criar uma conta no Youtube para que as crianças possam ter mais uma ferramenta de reforço.

“Uma mãe em específico me disse que a filha sentiu dúvida em relação a uma atividade, nisso eu pensei de forma bem rápida algo que realmente viesse a contribuir positivamente para a aluna. Então, virei Youtuber”, brinca.

A professora relata que produziu um vídeo não muito pequeno mais também não tão grande, que fosse elucidar o tema “substantivo”.

“Pensei nesse canal pela facilidade no acesso, onde apenas com um clique, eles teriam a ‘prof’ ali para explicar o que não tenha ficado tão claro, e que qualquer coisa, eu estaria à disposição no Whatsapp também”. Pela empolgação da professora outros vídeos virão por aí.

Aos 34 anos, Kelly Rebeca é formada em pedagogia e é acadêmica de pós-graduação em supervisão, gestão e administração escolar, além de cursar Direito.

“Tudo que faço de atividade para meus pequenos, procuro tornar ao máximo atraente e interessante aos olhos deles, penso que se não se sentirem motivados pelo material, tampouco sentirão interesse pelo estudar em casa”.

A paraense, que veio para Florianópolis em 2016, diz que tem uma conta no Instagram, gosta de filmar tudo, brincar com quem a segue.

“Agora, filmar de modo profissional, olhar diretamente para a câmera do celular, fazer edição, isso tudo não é fácil. Sempre que preciso de ajuda, me reporto à minha irmã, ela me ensina e depois eu vou me virando. Sou apenas uma amadora, mas fico feliz por estar aprendendo essas novas ferramentas e quem sabe utilizá-las sempre que preciso quando voltarmos ao mundo real”.

Todas as atividades da professora também estão no Portal Educacional, criado pela Prefeitura de Florianópolis.

Deixe uma resposta

Faça um comentário:
Digite o seu nome