Maior parque de tecnologia do Estado inicia nova fase de expansão

Governo do Estado dá início a uma nova fase de gestão e investimentos ao Sapiens Parque

0
154
Sapiens Parque tem área total de 430 mil m² Foto: Bruno Berretta/Sapiens Parque

De olho na retomada econômica e na ampliação do já consolidado mercado de tecnologia e inovação catarinense, o Governo do Estado dá início a uma nova fase de gestão e investimentos ao Sapiens Parque.

Para isso, o Estado realizou aporte de capital no valor de R$ 3 milhões, retomou os investimentos necessários para implantação de infraestrutura no local, alterou o modelo de gestão do empreendimento, reformulou seu estatuto e criou nova lógica orçamentária (mais enxuta e econômica).

O Diretor Presidente do Sapiens, Marcos Sabino, explica que o valor investido permitirá a consolidação de uma série de investimentos da iniciativa privada que irão garantir a solidez e perpetuidade do negócio. “Da mesma forma, pretendemos abrir uma série de benefícios para quem mora próximo ao Parque, para quem trabalha lá e para a economia em geral, a partir da geração de emprego, renda e receita futura de tributos”, destaca.

Com cerca de quatro mil colaboradores atuando no complexo, o parque têm potencial de geração de 30 mil empregos diretos somente em sua primeira fase de implantação. Fundado no início dos anos 2000 e localizado no norte da Ilha de Santa Catarina, o Sapiens é dono de uma área de 430mil m², sendo o maior parque tecnológico de Santa Catarina.

Para Enio Parmeggiani, que preside a SCPar, uma das principais acionistas do empreendimento, o Sapiens se converte em um núcleo especial catalizador de boas oportunidades no setor de tecnologia, inovação e na implantação de modelo de cidade inteligente, capaz de atrair diferencial que beneficiará todo o Estado.

“Pela primeira vez na gestão do parque teremos executivos selecionados diretamente pelo acionista majoritário, ou seja, o Governo do Estado. Com a nova estratégia administrativa e os novos investimentos, nosso objetivo é de garantir, no médio prazo, a sustentabilidade financeira do Sapiens”, conclui Parmeggiani.

Deixe uma resposta

Faça um comentário:
Digite o seu nome