Palhoça lança edital para contratar sistema de monitoramento

Inicialmente, serão 300 câmeras de vídeo, instaladas no Centro e nos bairros

0
243

A Prefeitura de Palhoça lançou o edital para contratação de um sistema de segurança e monitoramento, que de início deverá funcionar com 300 câmeras de vídeo, não somente no Centro, mas também nas principais ruas de todos os bairros do município.

O sistema, com equipamentos de última geração, será contratado após a conclusão de todo o processo legal de licitação pública. O secretário de Infraestrutura, Eduardo Freccia, informa que a instalação das câmeras e equipamentos complementares deve iniciar em 90 dias.

Embora a segurança pública, o combate ao crime contra a pessoa, a prevenção e controle de crimes contra o patrimônio, sejam atividades de responsabilidade do Governo do Estado, o município de Palhoça está dando sua contribuição, com a implantação desse serviço de videomonitoramento. “Nós sabemos que os serviços de segurança são atribuições do Estado, mas é responsabilidade de todos. Não podemos cruzar os braços e ficar esperando uma solução. Sou de opinião que todos devemos dar uma contribuição, para uma cidade mais organizada e segura”, afirmou o prefeito Camilo Martins, que ressaltou: “É isso justamente o que estamos fazendo, contratando um sistema de segurança e monitoramento do trânsito, que vai ser compartilhado também com as polícias Civil e Militar. A Prefeitura de Palhoça está ajudando o Estado na questão da segurança pública”.

Camilo Martins, que sempre apostou na iluminação pública eficiente, como fator preponderante na melhoria da segurança pública, agora defende a tese de que “cidade monitorada, vigiada por centenas de câmeras de videomonitoramento, é cidade onde o trânsito flui com mais segurança e o cidadão pode sair de casa, inclusive à noite. O videomonitoramento vai reduzir consideravelmente a criminalidade na cidade”, avalia o prefeito.

Ainda segundo Camilo Martins, o objetivo do sistema “é auxiliar as forças de segurança no combate e prevenção à criminalidade, colaborando também na gestão do trânsito do município, proporcionando uma resposta mais rápida dos agentes envolvidos”. A implantação do sistema de segurança e de trânsito – revela o prefeito – inicia com 300 câmeras interligadas, com gravação em nuvem. As imagens serão analisadas em um Centro de Controle Operacional, instalado na Secretaria Municipal de Segurança Pública, e disponibilizadas também às polícias Militar e Civil.

O secretário Eduardo Freccia, que durante o planejamento e preparação do edital também respondeu pela Secretaria Municipal de Segurança Pública, informa que o sistema operacional a ser contratado precisa ser “extremamente confiável e eficiente, inclusive porque isso é exigência explícita no edital”. Além do fator prevenção, que é uma das prerrogativas da segurança pública, o equipamento de monitoramento vai contribuir com a apuração de delitos.