Mês da Consciência Negra é marcado por extensa programação em São José

Com apresentações e roda de conversa, abertura do evento provocou emoção e uma reflexão sobre a ancestralidade

0
527
Grupo Pegada Nagô- FOTOS: DIVULGAÇÃO SECOM/PMSJ

A solenidade de abertura do Mês da Consciência Negra emocionou o
público na tarde da última sexta-feira (1º) no hall da Secretaria de
Educação em São José. Com apresentações e roda de conversa, o
evento foi marcado por uma reflexão sobre a ancestralidade. A
programação, organizada pelo setor da Educação para as Relações
Étnico-Raciais (ERER), segue até o dia 29 de novembro com exposições
fotográficas, mostra de trabalhos escolares e contação de histórias
em diversas unidades de ensino do Município.

Marcando o início da programação, diversas apresentações encantaram
o público que prestigiou a solenidade. O Projeto Hora do Conto
Itinerante fez uma apresentação sobre o Conto do Baobá. A performace
sobre Ancestralidade foi apresentada por meio da dança pelas
professoras da rede municipal de ensino Giovana da Costa Dantas e
Luciana Brum. Já as alunas do CEM Professora Maria Iracema Martins de
Andrade Mayara Carolina Laurentino Santana e Letycia Otacílio Santos
deram vida a um poema que ressaltava a força e a beleza das mulheres
negras.

Finalizando as apresentações, o grupo Pegada Nagô, um coletivo de
mulheres negras que resgata a história negra ancestral utilizando a
dança, música e teatro, promoveu uma reflexão diferenciada sobre a
história. “Agradeço o convite realizado pela equipe do ERER para
esse momento de consciência, pois em momentos tão nebulosos precisamos
cuidar da semente para que dê frutos e flores. A palavra de quem está
oprimido e sofrendo por algumas consequências que estamos passando, a
palavra desse povo é resistência e luta”, lembrou a representante do
grupo Pegada Nagô, Sônia Adão.

O secretário da Casa Civil, Lédio Coelho, que na solenidade
representou a prefeita Adeliana Dal Pont, ressaltou a importância da
prática diária de pensar no próximo. “Iniciamos mais um Mês da
Consciência Negra, com seu marco no dia 20 de novembro. Neste mês
devemos refletir sobre esse tema, sobre quem somos e qual o caminho que
desejamos seguir. Precisamos ter respeito pelo próximo e dignidade pelo
ser humano, pela sua opção religiosa e por seu caráter”, ressaltou
Lédio.

A secretária adjunta de Educação, Daniela da Silva Fraga, destacou
que a Consciência Negra é um tema importante dentro do poder público,
que tem a função de promover a inclusão. “O poder público precisa
desenvolver esse tema, trazendo à discussão o combate ao racismo,
passando por esse enfrentamento no cotidiano escolar. Precisamos fazer
nosso papel, já que esta é uma causa de todos, pois se desejamos ter
adultos melhores, precisamos trabalhar o tema no dia a dia das nossas
crianças”, pontuou Daniela.

O Processo Ensino Aprendizagem da ERER é trabalhado durante todo o ano
letivo no Currículo Escolar, nas ações pedagógicas docentes e
discentes, com ênfase na formação continuada desde a Educação
infantil, Ensino Fundamental e EJA. “Como Setor Pedagógico do ERER,
queremos agradecer a todos que acreditam nesta causa. Isso é bastante
importante para que a gente tenha uma humanidade digna com direito de
todos e para todos. Então, precisamos e estamos tendo da Prefeitura o
alicerce necessário para trabalharmos a formação continuada, na
atenção e qualidade nas unidades”, assinala uma das coordenadoras do
ERER, Rosa Maria de Jesus da Silveira.

Rosa agradeceu ainda o empenho dos diretores escolares das unidades de
ensino. “Em nome do setor, agradeço os diretores e diretoras que
abrem o espaço escolas para a realização dos trabalhos da ERER nas
unidades de ensino. Vimos muitas coisas belas ao longo de 2019, então
temos gratidão por estarmos nos fazendo presentes nos meninos e meninas
da rede municipal por meio da educação étnico-racial”, pontuou.

A roda de conversa “Diversidade Étnico-Racial e Equidade na Escola”
com o Padre Vilson Groh proporcionou a discussão a respeito de uma
escola que abre espaços para promover a inclusão. “O Município já
vem fazendo esse processo de promover uma cidade sem racismo, sendo um
processo importante. Agora é hora de começar isso dentro da sala de
aula, trazer essas realidades para serem discutidas dentro do currículo
escolar, passando pelo processo de ensino. Sendo as emoções que nos
dão dimensão da linguagem que traz dentro de si um grito que trata de
uma cor, uma etnia, uma história”, lembrou o Padre Vilson.

Também estiveram presentes na solenidade o procurador Geral do
Município, Rodrigo Machado, a secretária de Assistência Social, Rose
Bartucheski, e a secretária adjunta Simone Machado, a superintendente
da Fundação Municipal Educacional, Ana Cristina Hoffmann, o secretario
Executivo de Controle Interno e Transparência, Gustavo Duarte do Valle
Pereira, o vereador Orvino Coelho de Ávila, e o reitor do Centro
Universitário de São José (USJ) Renato Brites, além dos servidores
da Secretaria de Educação.

O público pode conhecer também projetos pedagógicos desenvolvidos por
auxiliares de ensino com os alunos da rede municipal de ensino, que
estarão expostos no hall da Secretaria de Educação. Outro destaque
fica por conta da mostra Mulheres Negras da artista Maristela Giassi que
ficará montada do dia 8 até 30 de novembro no hall de entrada da
Prefeitura de São José.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA

Até 19/11 – CEM Solemar

-Consciência Negra e Preconceitos Raciais

– Produção Artística

– Textos Narrativos

Até 29/11 – CEM Renascer

– Exposição de trabalhos pedagógicos e oficina de máscaras

– Exposição de trabalhos, máscaras e cartazes referente à ERER

Até 29/11 – CEM Santa Ana

– Histórias e Contos Africanos, textos relacionados ao racismo,
Bullying e valorização da diversidade cultural, realização de
brincadeiras e confecção de jogos africanos e bonecas abayomi

– Trabalhos em sala envolvendo a biografia de Cruz e Souza e Zumbi dos
Palmares

– Construção de cartazes envolvendo os temas propostos (negros na
antiguidade e na atualidade)

– Projeto Interdisciplinar: 1º ao 5º ano – Países africanos que têm
inglês como língua oficial

– Línguas e culturas: 6º a 9º ano (inglês) – Grandes Líderes Negros
da História Mundial e filmes curtas diversos relacionados à temática

Até 11/11 – Casa do Educador

– ERER e literatura infantil com professores de 1º aos 5º ano

– Literatura Afro-Brasileira

06/11 – CEI São Luiz

– Projeto Hora do Conto Itinerante e ERER

08/11 – 19h- E.B. Altino Corsino da Silva Flores

– Oficina Contra a Síndrome do Preconceito: É Direito Saber Direito

De 08/11 a 29/11 – Hall de entrada da Prefeitura Municipal de São José

Exposição fotográfica: A beleza das mulheres Negras (Maristela
Giassi)

08/11 – CEM Interativo

– Palestra sobre Racismo e suas implicações jurídicas com Emiko Liz,
da Comissão da Igualdade Racial/OAB

09/11 – CEM Vilson Kleinubing

– Projeto Hora do Conto Itinerante e ERER

10/11 – Centro Histórico

– Feira da Freguesia: Consciência Negra – Apresentações Artísticas
de ERER

13/11 – EBM Altino Corsino da Silva Flores

– Bate Papo: Negritudes com a mestranda Maria Aparecida Anacleto

– Apresentação Artística Lídia El Charis e MarissolMwaba

– Apresentação Personalidades Negras da História do Brasil

13/11 – CEM Ceniro Martins

– Palestra de Empreendedorismo Local e ERER/Com Douglas Pacheco

13/11 – EBM Altino Corsino da Silva Flores

– Apresentação Artística: Mitologia dos Orixás e Consciência Negra
– Afro-Beaity

– Apresentação de Poesia: Me gritaram Negra

– Apresentação Teatral de Contos Africanos

14/11 – EBM Altino Corsino da Silva Flores

– Palestra com Robson Fernandes e Cleyde Soares

– Apresentação Artística: Mitologia dos Orixás e Consciência negra
– Afro-Beaity

14/11 – CEM Maria Iracema Martins de Andrade

– Apresentação do Coletivo Teatral Cemiae e alunos das professoras
Luciana Brum e Janaina Amorim

14/11 – EEF Potecas

– Projeto Hora do Conto Itinerante e ERER

18/11 – CEM Maria Iracema Martins de Andrade

– Atividades Pedagógicas da ERER desenvolvidas durante o ano serão
apresentadas em alusão ao Dia da Consciência Negra

De 18/11 a 22/11 – EBM Albertina Krummel Maciel

– Projeto: A Afrodescendência Brasileira – Desmistificando a História
Auxiliares de Ensino, com Luciana Aparecida Farias e Vilma de Jesus
Pereira Clímaco

– Exposição de Painéis no Hall da Escola: Máscara Africana /
Personalidade Negra e Máscara Africana – 5º ano; Amarelinha Africana /
Maquetes Sobre as Cotas; Musicalização e Poesia – 8º ano; Diversos
Trabalhos Construídos por Meio de Literaturas.

19/11 – 19h – Auditório da Univali – Mundo CAR

– Mesa Redonda: Observatório Interamericano dos Direitos Humanos ERER
na Educação de Jovens e Adultos (EJA) – Desigualdade Racial, Juventude
Negra e direitos nos dias de hoje

19/11 – 8h às 12h – Teatro Multiuso

– Crianças e livros desafiando o Racismo: Conversa com os professores
da Educação Infantil da Rede Municipal de Ensino de São José –
professoras Maria Aparecida Rita Moreira e Eliane Debus.

– Apresentação de Livros da Literatura Afro-Brasileira.

– Performace Africanidades, com as professoras Luciana Brum e Giovana da
Costa Dantas

– Hora do Conto: A Lenda do Baobá

19/11 – CEI Ana Sperandio

– Projeto Hora do Conto Itinerante e ERER

20/11 – CEM Antônio Francisco Machado

– Exposição dos Trabalhos que foram realizados em sala de aula durante
o ano letivo. Temáticas abordadas: Poesia e literatura, gastronomia,
danças e instrumentos Musicais

– Vestuários Acessórios, Personagens, Lendas e Mitos, Personalidades
históricas, Artes Plásticas

20/11 – CEM Solemar

-Teatro Menina bonita / Poema, Músicas e Danças

20/11 – CEM Luar

– Painel de Personalidades: Ganga Zumba, André Rebouças, Antonieta de
Barros, Machado de Assis, Lima Barreto e outros

– Oficina de Máscaras Africanas / Poesia dramatizada: “Me gritaram
negra” de Victoria Santa Cruz, por Eduarda Antonelly – Turma
Exposição de trabalhos Africanidades

– História das Abayomi 3D

– Roda de Capoeira

– Máscaras Africanas, com Argila

– Relato de Vida de Tamires de Oliveira

– Palavras portuguesas de Origem Africana

– Releitura do Quadro de Debret “A Negra tatuada vendendo caju” e
a beleza da herança africana, livro “O Cabelo de Lelê”, da autora
Valeria Bel

– Oficina de Abayomi

– Máscaras Africanas

– Relatos – Varal, com poemas de autores Negros

– Anúncios Cruéis da História (Brasil Colônia) Culinária
afro-brasileira – Exposição de trabalhos

– Apresentação de dança

– Apresentação do Maculelê

20/11 – CEM Santa Ana

– Mostra Pedagógica ERER

– Curta metragem

– Debates

– Apresentações artísticas.

20/11 – CEI Bom Jesus

– Projeto Hora do Conto Itinerante e ERER

21/11 a 26/11 – CEM Santa Ana

– Apresentação de Dança: Questões das Diferenças e a Valorização
do Povo Africano

– Debates: Africanidades em questão – Desafios dos Dias Atuais

21/11 – 19h – EBM Altino Corsino da Silva Flores – EJA

– Feijoada tradicional

– Exposição Fotográfica ERER

22/11 – CEM Santa Terezinha

– 9h30: Mostra Pedagógica e cultural

–10h: Inauguração da Antiga Biblioteca, revitalizada e transformada
em uma nova sala intitulada “Espaço dos Saberes Antonieta de Barros”.

– Painel das diferenças

– Reescrita do livro “Tudo bem ser diferente”

– Trabalho com a nova personagem negra da Turma da Mônica; Histórias
e brinquedos indígenas e africanos

– Varal Literário: Reescrita de contos africanos

– Anúncios cruéis da História: reescrita e adaptação de
propagandas e situação reais da escravidão

– A arte da culinária africana com degustações produzidas pelos
alunos das turmas 31 e 33 (feijoada, cocada e canjica)

– Oficina da Abayomi

– Oficinas de brincadeiras africana.

22/11 – 19h – CEM Araucária – EJA Parceria / Associação Estrela
Guia

– Oficina Contra a Síndrome do Preconceito: É direito saber direito

25/11 – 8h às 10h – Auditório da Casa do Educador

– Exibição do documentário “Toque de Melanina – Legado de
Resistência”, de Maria Aparecida Rita Moreira e Renam Ramos Rocha

27/11 – CEM Antônio Francisco Machado

– Palestra com a professora Luana Tolentino. Pesquisadora e autora do
livro “Outra Educação é possível – feminismo, antirracismo e
inclusão em sala de aula”, da autora da carta “Lembranças da festa
junina, uma carta para Ulisses”, que foi prática pedagógica na
formação continuada ERER com auxiliares de ensino

28/11 – CEM Morar Bem

– Mostra Pedagógica e Cultural

– Atividades pedagógicas desenvolvidas no ano letivo

– Espaço ERER

29/11 – EBM Albertina Krummel Maciel

– Projeto Hora do Conto Itinerante e ERER

29/11 – 13h30 às 15h – Colégio Municipal Maria Luiza de Melo

– “Encerramento das atividades do Mês de Novembro com: Exibição do
documentário “Toque de Melanina – Legado de Resistência”, de Maria
Aparecida Rita Moreira e Renam Ramos Rocha e Literatura Infantil

– Oficina de Mancala, com o historiador Vilmar Peres Junior