Encerram nesta quarta (4) as inscrições para hackathon mundial, em Florianópolis

Maratona de criação de soluções tecnológicas para a Justiça ocorre de 6 a 8 de março, pelo terceiro ano consecutivo, na Softplan

0
214
Etapa local, realizada em Florianópolis, em 2019, na sede da Softplan

Encerram nesta quarta-feira, 4 de março, as inscrições para o o Global Legal Hackathon (GLH) em Florianópolis. A Softplan – empresa de transformação digital para os setores público e privado, incluindo Justiça – pelo terceiro ano consecutivo sediará o evento, que vai de 6 a 8 de março, em sua sede, no Sapiens Parque.

O GLH é uma maratona mundial de programação e criação de soluções para melhorar o acesso à Justiça. Ele acontece em três etapas. Esta primeira fase será disputada em doze cidades brasileiras, incluindo a capital catarinense. A grande final ocorrerá em Londres, no dia 16 de maio.

Os profissionais ainda podem se inscrever, até quarta-feira, dia 4/3, em três categorias: Negócios, Tecnologia e Design. A categoria Jurídico já está esgotada. As equipes devem ter de quatro a oito integrantes. A maratona costuma reunir os principais nomes de tecnologia, profissionais do Direito, designers, publicitários, empreendedores, juristas e entusiastas da inovação. Só na Softplan são esperados cerca de 200 participantes.

A ideia é que os participantes desenvolvam soluções inovadoras para o universo jurídico, que impactem positivamente a vida das pessoas.

O primeiro time da América Latina a chegar à grande final saiu de Florianópolis, em 2018. A equipe representou o Brasil no último estágio da competição, em Nova York, naquele ano.

Eles inovaram ao criar uma ferramenta chamada Apresente-se, que permite que cidadãos em medidas restritivas possam, à distância, se apresentar às autoridades por meio de um aplicativo de celular com tecnologias de georreferenciamento, reconhecimento facial e de voz. Naquele ano, 350 equipes nos seis continentes disputaram as 14 vagas da final.

“Já somos referência nacional na organização do evento, em razão da nossa experiência com o tema e com o próprio hackathon. É uma realização importante para nós porque vem ao encontro do nosso propósito de transformar vidas por meio da tecnologia e de incentivar a cultura empreendedora”, explica Marcos Florão, Diretor de Inovação e Novos Negócios da Softplan.

Em 2019, mais de 6 mil pessoas participaram em 46 cidades, de 24 países. Durante um final de semana, ideias são formadas e soluções tecnológicas são criadas para resolver desafios jurídicos e de acesso a questões da Justiça. Depois desta etapa, as equipes vencedoras passam para as fases seguintes, em que deverão apresentar sua solução em um painel internacional de jurados. A semifinal é virtual e acontece em 22 de março.

Além da Softplan, em Florianópolis, sediam esta primeira etapa as cidades de Balneário Camboriú, também em Santa Catarina, Manaus (AM), Belo Horizonte (MG), Recife (PE), Fortaleza (CE), Aracaju (SE), Curitiba (PR), Cuiabá (MT), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP).

SERVIÇO

O que? Global Legal Hackathon 2020 (1ª etapa)

Onde? Na sede da Softplan, localizada no Sapiens Parque, em Florianópolis

Quando? de 6 a 8 de março (sexta-feira, sábado e domingo)

Quanto? R$ 25 por pessoa

Onde se inscrever? Nesta área especial do evento criada pela Softplan

Onde confirmar presença? Também é possível confirmar participação na página do evento no Facebook.