CDL da Capital cobra do governador liberação do comércio considerado não essencial

A CDL de Florianópolis recebeu com apreensão a orientação do chefe do Governo do Estado, pois os empresários estão temerosos com os impactos que terão mais adiante

0
1975

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) da Capital de Santa Catarina emitiu nesta terça-feira (7) uma nota oficial cobrando do governador Carlos MOisés (PSL) a flexibilização e retomada do comércio em geral (atividades consideradas não essenciais) tomando todas as medidas de proteção e de prevenção à doença, ao invés de manter o isolamento por mais tempo.

Veja Abaixo a Nota oficial:

Há 20 dias com as portas fechadas, os efeitos da pandemia do novo Coronavírus – Covid-19 começam a ser sentidos pelo comércio catarinense. A CDL de Florianópolis recebeu com apreensão a orientação do chefe do governo, pois os empresários estão temerosos com os impactos que terão mais adiante.

Ainda que algumas atividades estejam retomando de forma gradativa, a confiança e o otimismo do empresário começou a reduzir, visto que o governador Carlos Moisés (PSL) pretende postergar por mais tempo o isolamento social no estado de Santa Catarina.

A CDL de Florianópolis entende que as vidas e a saúde das pessoas são o mais importante, mas defende que governo do Estado deve flexibilizar a retomada do comércio em geral (atividades consideradas não essenciais), tomando todas as medidas de proteção e de prevenção à doença, ao invés de manter o isolamento por mais tempo.

 

Diretoria CDL de Florianópolis