Obras da Estação de Tratamento de Esgoto de Ingleses avançam

No último sábado (8) foi realizada a segunda etapa de concretagem das paredes do Tanque de Aeração da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) que integra o projeto de ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) Ingleses-Santinho

0
163

O tempo colaborou e no último sábado (8) foi realizada a segunda etapa de concretagem das paredes do Tanque de Aeração da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) que integra o projeto de ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) Ingleses-Santinho.

O trabalho teve início às 7h30min e se estendeu até pouco antes das 16h. Nesse período, cerca de 27 caminhões lançaram 220 m³ de concreto nas paredes laterais e calhas  do tanque, que é a maior estrutura da ETE, com área de 1.656 m². As paredes subiram 1,25 m, que somado aos 2,5 metros concretados na primeira etapa (realizada nos dias 3 e 4 de Julho) correspondem a 3,75 m.

Para que a altura total prevista no projeto seja alcançada, será necessária ainda uma terceira etapa do serviço, que deve acontecer em aproximadamente 30 dias. Com isso, cerca de 30% das obras da ETE estarão concluídas.

Paralelamente à construção do Tanque de Aeração, no terreno da ETE os funcionários do Consórcio Trix-Infracon (contratado pela CASAN para executar as obras do SES Ingleses-Santinho) trabalham também na execução dos decantadores.

Chegada de equipamentos

Aos poucos chegam também equipamentos que serão montados nas estruturas da ETE. Doze dos 48 rotores que serão instalados no Tanque de Aeração já chegaram ao canteiro. Outros 12 devem chegar nos próximos 15 dias, e os demais, na sequência. 

Os rotores são os equipamentos responsáveis por “transferir” o Oxigênio (O²) da atmosfera para o esgoto dentro do Tanque de Aeração, estimulando as reações biológicas que resultam na depuração.

Novo cronograma

Em função das dificuldades provocadas pela pandemia (decretos de isolamento social, necessidade de afastamentos de funcionários, entre outras), a obra sofreu uma redução no ritmo de evolução, e a Gerência de Construção da Companhia está refazendo com o Consórcio um novo cronograma de obras.

Com cerca de 52 Km de rede coletora de esgoto já instalados em vias nos bairros de Ingleses e Santinho, os trabalhos chegam ao percentual de 77% do total previsto no projeto (aproximadamente 68 km). E de um total de 5.800 caixas de inspeção (CIs), cerca de 4.100 já estão instaladas.

Ao longo desta semana, além das obras na ETE e de uma equipe trabalhando na finalização da Estação Elevatória (EE) R3, localizada na Rua das Gaivotas (Ingleses Norte), há frentes de trabalho atuando na região do Sítio de Baixo, nas servidões Manoel Laureano dos Santos (onde estão sendo concluídos os serviços de recuperação da pavimentação), Fermino Severino Sagaz e Abelardo Manoel dos Santos, e na Travessa Nildo Neponoceno Fernandes (situada na região conhecida como “Curva do S”), que tem ligação com a Estrada Dário Manoel Cardoso e com a Rodovia João Gualberto Soares.

A CASAN e o Consórcio Trix-Infracon reforçam que é muito importante que os moradores das áreas que passam por intervenções prestem atenção às sinalizações e avisos repassados pelos trabalhadores para evitar maiores transtornos e incidentes.

Para a execução dos serviços, as servidões são interditadas durante o dia, e por isso, caso os moradores precisem utilizar seus automóveis, é necessário que os mesmos sejam retirados das garagens antes do início das escavações, que começam a partir das 8h. No final do dia, quando os trabalhos são encerrados (normalmente perto das 18h, salvo algum imprevisto), as valas são fechadas e os acessos à via e às residências são liberados.

Em função da pandemia, além da utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), há a determinação de utilização de equipamentos adicionais (como máscara) e respeito ao distanciamento social como forma de prevenir a disseminação da Covid-19.

O projeto

As obras de ampliação da rede de esgotamento sanitário Ingleses e Santinho são viabilizadas  a partir de uma ação conjunta da CASAN, Governo do Estado e Prefeitura de Florianópolis. O projeto está recebendo investimento de R$ 94,5 milhões, valor financiado junto à Agência Internacional de Cooperação Japonesa (JICA).