ÂNGELA AMIN VAI COM O VICE DO GEAN, PRA TENTAR TIRAR O GEAN

Atual vice-prefeito do PSDB, João Batista Nunes fechou aliança e vai compor como vice-prefeito na chapa da deputada federal Ângela Amin (PP) que será candidata a prefeita em Florianópolis

0
404
Ângela Amin e o vice João Batista

Artigo

Por Adriano Ribeiro

Deu o que tenho afirmado há meses. Caiu no colo da deputada federal, Ângela Amin (PP) uma ampla coligação com MDB e PSL para respaldar sua candidatura. Na verdade ela estava na moita, naquele vai não vai. Eis que a ‘deixa’ para concorrer foi a reviravolta na campanha da situação com a substituição da vice na chapa de Gean Loureiro (DEM).

Com João Batista Nunes (PSDB) – que é o atual vice-prefeito – na pista, os esforços foram redobrados e neste final de tarde de quarta-feira (16) foi anunciada sua candidatura a reeleição ao cargo de vice-prefeito, só que na chapa de Ângela. Lembrando que João Batista já foi vice-prefeito por duas vezes, é um especialista. Lembrando também que na eleição municipal passada Ângela Amin também se apropriou do vice do adversário Gean, na época o professor Rodolfo da Luz, que concorreu na eleição de 2012 como candidato a vice na chapa derrotada de Gean Loureiro.

Voltando a 2020, com essas jogadas, uma eleição que já se falou em turno único, reuniu ingredientes para a certeza de dois turnos. Agrega-se a esse fato novo da candidatura progressista a façanha da esquerda de conseguir fechar o chapão de esquerda unindo partidos como PSOL, PT, PDT, PSB, PC do B e outros, respaldando Elson Pereira (PSOL) e como vice de chapa o vereador Lino Peres (PT). Soma-se ainda outras candidaturas com menor densidade partidária, mas igualmente competitivas como do vereador Pedrão (PL), do candidato do Patriotas, Hélio Bairros, de Orlando Silva (Novo) e outras. Em síntese, pluralidade de opções para o eleitor depositar seu voto.

O prefeito Gean Loureiro (DEM), orientado por seus marqueteiros, resolveu substituir João Nunes em sua chapa pelo empresário Topázio Silveira Neto. A ideia é trazer a experiência da gestão privada e da sociedade organizada para dentro da prefeitura. Parte do PSDB e o vice João sentiram-se injustiçados por perder a vice e traçaram um novo e antigo caminho que já conhecem muito bem, o PP. Assim, a cereja do bolo de quem sonhava criar uma candidatura competitiva contra Gean foi posta sobre o bolo.

Ao final desta quarta (16) o PP realizou sua convenção partidária e respaldou a candidatura de Ângela a prefeita. Ela se licencia do Congresso Nacional para a empreitada. “Entendo que apesar de estar fazendo um trabalho importante na Câmara Federal, não posso me omitir nesse momento crucial para a cidade que me acolheu e onde construí a minha vida”, disse através das redes sociais.

O jogo está jogado. Entre Ângela e Gean será uma campanha de comparação de mandatos e estilos. Um xadrez onde os vices serão protagonistas. A esquerda joga como franca atiradora para carimbar um lugar no segundo turno.

Isso numa campanha rápida e incomum. Uma campanha onde o eleitor estará mais atento nas redes sociais e televisão, em sua casa, para escolher seu voto, esperamos que com sobriedade, longe dessa esquizofrenia política (quem esperaria MDB contra Gean, PSD contra Ângela, apoiadores de Ângela na prefeitura e vereadores alinhados a Gean na chapa de Ângela sem falar em vice trocando A por B.

É amigos, que os jogos comecem!