Reuniões da Suderf com prefeituras marcam nova etapa do projeto de mobilidade urbana da Grande Florianópolis

O propósito dos encontros, sugeridos pelo Colégio Superior, é para aperfeiçoar o modelo proposto e dar oportunidade para que os municípios se envolvam no planejamento conjunto do sistema de transporte metropolitano

0
43

As reuniões que estão sendo realizadas entre a Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana (Suderf), o Observatório de Mobilidade Urbana da UFSC e as prefeituras marcam uma nova etapa do projeto do Sistema Integrado de Transporte Coletivo da Grande Florianópolis.

O propósito dos encontros, sugeridos pelo Colégio Superior, é para aperfeiçoar o modelo proposto e dar oportunidade para que os municípios se envolvam no planejamento conjunto do sistema de transporte metropolitano.

O superintendente da Suderf, Thiago Vieira, destaca a importância dessa iniciativa. “É através desse engajamento coletivo, dessa sinergia entre Governo do Estado, municípios e Universidade, que alcançaremos um sistema satisfatório de mobilidade para a região metropolitana”, reforça.

As reuniões já ocorreram nos municípios de São José, Biguaçu, Santo Amaro da Imperatriz, São Pedro de Alcântara e em Águas Mornas. Os encontros da Suderf com técnicos e gestores municipais  têm sido de forma presencial  e contam com a participação de representante do Observatório da Mobilidade Urbana da UFSC por videoconferência.

Na pauta das audiências estão a atualização do status do projeto, apresentação do desenho das linhas e verificação se as demandas de cada um estão sendo contempladas. Além de ser uma oportunidade para que as prefeituras façam novas contribuições e sugestões.

Os encontros com os demais municípios devem ocorrer nas próximas semanas. Por fim, se dará a assinatura do convênio interconfederativo para implantação do sistema.

Sistema Integrado

Todas as prefeituras podem participar da gestão, operação e fiscalização do serviço do Sistema Integrado de Transporte Coletivo da Grande Florianópolis, que será viabilizado por meio de um consórcio interfederativo.

O sistema prevê a reorganização da rede de linhas de ônibus, projetos de infraestrutura viária, construção de novos terminais, modernização da frota de ônibus, formas de pagamento e compra de créditos, interação dos usuários com o sistema, política tarifária e indicadores de qualidade.

A integração das linhas municipais e intermunicipais da Grande Florianópolis deve atender usuários de nove cidades da região: Antônio Carlos, Águas Mornas, Biguaçu, Florianópolis, Governador Celso Ramos, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, São José e São Pedro de Alcântara.

O projeto foi elaborado pela Suderf em parceria com o Observatório da Mobilidade Urbana da UFSC, com técnicos das prefeituras envolvidas e com a cooperação técnica da Agência GIZ através do Programa FELICITY. Neste ano, ele foi incluído no Programa de Parcerias e Investimentos do Estado de Santa Catarina (PPI-SC) que é executado pela SCPar.

Deixe uma resposta

Faça um comentário:
Digite o seu nome