Escola do Futuro da Tapera ganha Prêmio Gestão Escolar em etapa estadual

São reconhecidas práticas eficazes de ensino em período de pandemia

0
11

A Escola do Futuro da Tapera, inaugurada no dia 17 de fevereiro deste ano pela Prefeitura de Florianópolis , venceu o Prêmio Gestão Escolar 2020 na etapa estadual.

Devido ao atual momento, a coordenação do Prêmio decidiu reconhecer práticas exitosas das escolas que, durante o período de afastamento social, conseguiram encontrar soluções para o enfrentamento das dificuldades impostas pela pandemia.

A iniciativa é do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) e União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime).

A Escola do Futuro da Tapera, cujo projeto político pedagógico foi concebido pela Secretaria Municipal de Educação, inscreveu no concurso três práticas. Uma delas diz respeito ao ensino remoto de crianças dos primeiros anos para alfabetização e letramento. As outras duas práticas são relacionadas com o ensino de matemática e à educação especial.

A escola receberá cinco mil reais em dinheiro além de seis vagas gratuitas em curso de especialização a distância da Universidade Virtual do Estado de São Paulo – Univesp, em 2021.

No dia 20 de novembro a organização irá anunciar os cinco finalistas em nível nacional.
Em dezembro, dia 10, será revelado o vencedor , em cerimônia virtual, do Prêmio Gestão Escolar 2020.

O projeto político pedagógico da Escola do Futuro da Tapera propõe um trabalho fundamentado em uma educação emancipatória e inovadora, que dá ênfase para conhecimentos das áreas da Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática e nas múltiplas linguagens (Língua Portuguesa, LIBRAS, Inglês e letramento digital), trabalhando com movimento maker, educação em tempo integral para os anos iniciais e ensino integral por adesão para os anos finais, via projetos de contraturno.

O ensino de Libras (Língua Brasileira de Sinais) e o letramento digital são elementos constituintes da proposta curricular da escola, assim como o entendimento de que os processos de aquisição do conhecimento são positivamente estimulados e diversificados quando ofertado aos estudantes a possibilidade de aquisição de diferentes linguagens.

Para tal, a escola conta com diferentes laboratórios de ensino. No caso do letramento digital, conta com duas professoras de tecnologia educacional, uma sala informatizada e um espaço maker, dotado de impressora 3D e placas de programação.

Prática no primeiro ano

Três dias após o estado pandêmico ser instaurado, foi formado um grupo de WhatsApp com as famílias dos estudantes com objetivo de manter o vínculo afetivo com as crianças e tentar manter a rotina de estudos, iniciada há um mês.

No primeiro mês de afastamento as atividades eram mais lúdicas, simples, de fácil execução pelas famílias como sugestão de leituras, convites para experimentar receitas.

Com a prorrogação do período de suspensão das aulas presenciais, as atividades sugeridas tornaram-se mais complexas envolvendo práticas como a construção de um alfabeto com letras recortadas de revistas, caixas de embalagens, folhetos.

As ferramentas digitais escolhidas foram a comunicação via WhatsApp, com chamadas de vídeos e áudio e gravação de vídeos e áudios explicativos.

Também são utilizados vídeos educacionais de veiculação gratuita, focando no desenvolvimento da consciência fonética, o Google formulários, como meio de alfabetização e letramento digital, o Portal Educacional da Secretaria Municipal de Educação , Podcast e biblioteca virtual. A frequência de uso do WhatsApp é diária, para atendimento, às crianças e as famílias.

O envio de atividades acontece semanalmente, por WhatsApp e através do Portal Educacional. A aferição dos resultados das metodologias acontece por visualização de vídeos gravados pelas famílias das crianças realizando as atividades.

Prática de Matemática

A veiculação das aulas de Matemática dá-se por três plataformas. Na Pixton, onde acontece a produção de histórias em quadrinhos pelo professor com a participação dos estudantes, no Portal Educacional da SME, e nos Chromebooks da plataforma Google Education.

As atividades pela internet são disponibilizadas quinzenalmente, assim como os materiais impressos são disponibilizados na unidade escolar e retirados pelas famílias que não possuem conexão de qualidade ou por estudantes que sentem necessidade do material impresso.

A comunicação com os estudantes é contínua, acontece por e-mail, por WhatsApp institucional da disciplina de matemática com resposta semiautomática, pelo WhatsApp da unidade escolar e por meio dos encontros virtuais via Google Meet.

Os encontros acontecem quinzenalmente. Para o retorno das atividades, os estudantes fotografam as atividades respondidas e as encaminham para o professor por e-mail e WhatsApp.

O acesso às plataformas e os retornos das atividades são quantitativas e qualitativas. Para aferir a quantidade de acessos na Pixton e nos Chromebooks Google, o docente gera relatórios fornecido com as ferramentas das próprias plataformas.

Com a análise dos retornos são observados quantidade de questões respondidas por atividades, a qualidade das respostas e quais questões foram respondidas, pois há três níveis de dificuldade nas questões propostas em cada atividade.

Com a diferença do nível de complexidade das questões, o docente consegue realizar uma aferição do grau de compreensão do estudante em relação ao conteúdo trabalhado e delinear a próxima etapa do processo de aprendizagem.

Prática de educação especial

A direção da escola, junto com as professoras da educação especial, organizaram e distribuíram para todos os estudantes que utilizam os recursos da sala multimeios kits com jogos pedagógicos e materiais concretos, trocados quinzenalmente, ou segundo as necessidades do estudante.

Cada estudante recebeu um tablet. Os alunos com conexão com a internet realizam suas atividades remotas utilizando o Portal Educacional, os recursos da plataforma Google Education, e podem realizar os downloads das atividades e de jogos e vídeos.

Os que não possuem o recurso recebem material impresso colorido quinzenalmente, porém mesmo sem internet utilizam o Tablet com os aplicativos off-line.

A comunicação da professora de educação especial com as famílias acontece de forma semanal, por telefone convencional ou Whastapp, mas há situações onde o contato é diário.

A aferição dos retornos e dos resultados das didáticas é realizada por contato direto com as famílias e observação por vídeo dos processos de cada estudante assessorado, sempre respeitando e estimulando suas necessidades, momentos e valorizando cada etapa do processo, observando os processos, experiências, mudanças dentro de suas repetições e o desenvolvimento de autonomia de comunicação dos estudantes.

O ensino de Libras acontece para os estudantes do ensino fundamental I por aulas em vídeo previamente roteirizadas, produzidas, gravadas e editadas pelo docente, depois veiculadas via Youtube e publicadas no Portal Educacional.

O formato videoaula foi escolhido diante da necessidade de visualização das expressões faciais, dos movimentos das mãos e dos braços para a comunicação por Libras. Os vídeos são disponibilizados quinzenalmente e o retorno dos alunos é em vídeos, mas via WhatsApp.

Os aspectos observados nos estudantes são relacionados a apropriação e aplicação dos sinais. A ausência de contato presencial com os estudantes dificulta o ensino da Libras, mas o docente já conhecia as formas de uso da ferramenta digital e os estudantes já possuíam relativa afinidade com o recurso.

Os vídeos para os estudantes são publicados na plataforma Youtube e acessados via Portal Educacional da escola, além de divulgação via Whatsapp e redes sociais.

ESTRUTURA FÍSICA DA ESCOLA

-Laboratório de Artes Visuais
– Laboratório de Música
– Laboratório de Ciências
– Laboratório de Línguas (Inglês/Libras)
– Laboratório de Língua Portuguesa
– Laboratório de Geografia
– Laboratório de História
– Laboratório de Matemática
– Laboratório de Ciências
– Laboratório de Educação Física/Dança

-Espaço Maker
-Sala Informatizada
-Sala multimeios
-Sala dos professores
-Sala de planejamento
-Sala de estudos/leitura
-Biblioteca
-EJA
-Sala do Grêmio Estudantil
-Ginásio de Esportes
-Quadras esportivas

TEMPO INTEGRAL
-Turmas do primeiro ao quinto ano

ENSINO INTEGRAL POR ADESÃO PARA OS ANOS FINAIS
-Via projetos de contraturno.

CORPO DE PROFISSIONAIS-Todos os 38 profissionais da unidade são 40h. Isto é, possuem dedicação exclusiva.
-5 pedagogos
-1 professor de educação socioemocional
-1 professor de educação empreendedora
-2 professores Inglês
-3 professores educação física
-1 professor de música
-1 professor de dança
-1 professor de teatro
-1 professor de artes visuais
-1 professor de Libras
-2 professores de tecnologia
-1 professor auxiliar de ciências
-1 professor de ciências
-2 professores de matemática
-1 professor de história
-1 professor de geografia
-2 professores de língua portuguesa
-3 auxiliares de ensino
-2 supervisores
-2 orientadores
-1 administrador
-1 coordenador de projetos
-1 secretaria
-1 diretor

Deixe uma resposta

Faça um comentário:
Digite o seu nome