Ex-prefeito Camilo Martins e prefeito Freccia se filiam no Podemos

Presidente nacional do partido, a deputada federal Renata Abreu (SP), participou do encontro no sábado (20), em Balneário Camboriú

0
50
Camilo Martins - divulgacao

Após comandar a cidade de Palhoça durante dois mandatos consecutivos, Camilo Martins desponta como uma das lideranças políticas em Santa Catarina. Em busca de novos desafios e de mais espaço para atuar em prol do estado, Camilo oficializou, no sábado (20), sua filiação ao Podemos. O evento aconteceu no hotel Mercure, em Balneário Camboriú.  A presidente nacional do partido, a deputada federal Renata Abreu (SP), também participou do ato.

“Com o objetivo de unir ainda mais pessoas preparadas, ficha limpa e que lutam pela transparência na vida pública é que passo a fazer parte do Podemos. É um novo desafio que assumo, com grande satisfação e ânimo”, avalia Camilo Martins.

No mesmo encontro, o atual prefeito de Palhoça, Eduardo Freccia, também se filiou ao partido. Em Santa Catarina, outras três cidades estão sob o comando do Podemos: Balneário Camboriú, Blumenau e Mafra.

Trajetória

Advogado, Camilo Martins tem 41 anos de idade e é procurador concursado da Câmara de Vereadores de Palhoça. Concorreu pela primeira vez a um cargo eletivo em 2012, aos 33 anos, e assumiu a Prefeitura em 2013. “Eu sempre tive um sonho de ser prefeito de Palhoça, para poder transformar nossa cidade, levar desenvolvimento para todos os bairros e qualidade de vida para nossa gente, projetando Palhoça no estado de Santa Catarina e no Brasil”, conta.

Gestor é um atributo que define com propriedade a postura do jovem prefeito à frente do Executivo palhocense. Desde o primeiro mandato, Camilo Martins pensou a cidade de uma forma macroestrutural. Transformou a cansada prática de obras pontuais em uma gestão global, e escolheu com precisão cirúrgica a equipe que iria auxiliá-lo a desenvolver a cidade. Os nomes foram escolhidos pela excelência técnica nas áreas que comandavam.

A gestão foi marcada por um modelo inovador e teve reflexos nas urnas. Em 2016, Camilo Martins foi reeleito com inquestionável aprovação popular e a expressiva votação de 51.267 votos, um percentual de 63,12% dos votos válidos – em 2012, foram 24.260 votos, com 58% dos votos válidos. O prefeito também demonstrou todo seu poder de articulação, elegendo todos os aliados políticos na Câmara de Vereadores.

O capital político acumulado à frente da Prefeitura de Palhoça foi importante, também, nas eleições de 2018, quando ajudou a eleger o pai, o ex-vereador Nazareno Martins, deputado estadual. Em um quadro político atípico, em razão da “onda Bolsonaro”, Nazareno conseguiu chegar à Assembleia Legislativa de Santa Catarina com 34.395 votos. Foi uma demonstração explícita do reconhecimento e do respeito da população ao trabalho do prefeito, e uma demonstração de força eleitoral da cidade de Palhoça.

Este reconhecimento voltar a aparecer nas ruas e nas urnas nas eleições de 2020, quando Camilo trabalhou para eleger seu braço direito na administração municipal, o então secretário de Infraestrutura, Eduardo Freccia. Professor universitário, Freccia foi escolhido para a pasta pela competência técnica. Não é um político de carreira. É um gestor, como o próprio Camilo em início de mandato. Um desafio extra em um pleito geralmente marcado pela força dos caciques políticos, como são as eleições municipais. Especialmente em um ano em que a sociedade foi convulsionada por uma pandemia. “A eleição de 2020 foi diferente de todas as outras das quais participei, mas todos os cuidados foram tomados, a democracia foi exercida e o povo elegeu os representantes que entendia que mereciam continuar, pelo serviço apresentado. A voz das urnas deve ser ouvida e respeitada, e agora os representantes eleitos precisam entregar os resultados que as pessoas necessitam”, pondera Camilo.

“Se em Palhoça conseguimos eleger o sucessor e um grande número de vereadores, foi porque a população reconheceu nosso modelo de gestão e o trabalho executado nos últimos anos, como já tinha feito também na minha reeleição, em 2016, e na eleição do deputado Nazareno Martins, em 2018, onde Palhoça passou a um novo patamar de representatividade política no estado de Santa Catarina”, acrescenta.

Deixe uma resposta

Faça um comentário:
Digite o seu nome