Para conter coronavírus, SC terá novas restrições por 15 dias

Em reunião entre o Governo do Estado, prefeitos, deputados e demais autoridades, ficou definido que nesta quarta-feira (24) será baixado um decreto com validade para todo o Estado, por 15 dias. Veja na matéria as principais restrições definidas

0
1636
Crédito: Internet

Em reunião chamada pelo Governo do Estado de Santa Catarina, que encerrou por volta das 16 horas desta terça-feira (23), ficou estabelecido que será editado um novo decreto estadual impondo novas medidas restritivas em função do avanço dos contágios do novo coronavírus. Nesta terça-feira o Estado deverá ultrapassar a marca de 7.000 mortes em função da Covid-19.

O decreto ainda está sendo elaborado pelo procurador geral do Estado, porém, alguns pontos já estão sendo conhecidos como restrição de ocupação no transporte coletivo em 50%; restrição de circulação e funcionamento de atividades não essenciais a partir da meia noite até às 6 horas. Outro ponto é restringir as atividades de lazer em 25% de ocupação. Os detalhes sobre essas medidas serão estabelecidos através do decreto.

Participaram da reunião além do governador Carlos Moisés (PSL) e dirigentes do Estado, integrantes do Ministério Público, o presidente da Assembleia Legislativa, Mauro de Nadal (MDB), deputados e prefeitos. Na reunião 10 prefeitos das maiores cidades se manifestaram e foi fechada questão num regramento que terá validade para todo o Estado.

Em entrevista à Rádio CBN de Florianópolis, às 16h30min, o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM) adiantou superficialmente as principais definições, que ainda estão passando pelos regramentos e que ficarão esclarecidas no decreto que está sendo debatido e editado. Este decreto terá validade a partir desta quarta-feira (24) por 15 dias e terá validade para todo o Estado.

Além das medidas restritivas, as autoridades também definiram ações como o fortalecimento das fiscalizações. O Governo do Estado garantiu a destinação de 500 policiais militares só para esta função, apoiados por forças de seguranças municipais e agentes da Vigilância Sanitária. Nos municípios também acontecerá a ampliação das testagens. Cada município também terá que ampliar a oferta de linhas de ônibus, visto que a lotação será reduzida (hoje é de 75%). O Estado fará investimento de R$ 600 milhões para viabilizar mais leitos de UTI em instituições privadas. 

Decisões sobre o fechamento de atividades econômicas no horário comercial e o chamado lockdown não foram acatadas, por enquanto. Já atividades recreativas e de eventos como baladas, shows etc, estão proibidas. Este INFORME FLORIPA segue acompanhando a situação e divulgará quando o decreto completo for publicado e divulgado pelo Governo do Estado. Lembrando que só o decreto oficial estabelecerá todas as restrições detalhadamente e em definitivo. 

Deixe uma resposta

Faça um comentário:
Digite o seu nome