Polícia cumpre em SC seis mandados na Operação “Luz na Infância 8”

Na Operação “Luz na Infância 8”, a Polícia Civil de Santa Catarina cumpriu mandados de busca e apreensão em Florianópolis, São José, Governador Celso Ramos, Botuverá, Itajaí e São Bonifácio

0
94

A Polícia Civil de Santa Catarina cumpriu nesta quarta-feira (09) seis mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça na Operação “Luz na Infância 8”.

A ação faz parte de uma mobilização nacional para combater crimes de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes na internet e foi articulada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública por meio da Secretaria de Operações Integradas (Seopi).

Na Operação “Luz na Infância 8”, a Polícia Civil de Santa Catarina cumpriu mandados de busca e apreensão em Florianópolis, São José, Governador Celso Ramos, Botuverá, Itajaí e São Bonifácio. Os trabalhos são realizados com o apoio do Instituto Geral de Perícias (IGP/SC).

Até o momento houve duas prisões em flagrante: uma em São José e uma em Itajaí. A ação ainda está em andamento e mais informações serão divulgadas ao longo do dia.

Integração e inteligência

“Esta é a oitava operação conjunta entre os Estados e o Ministério da Justiça e Segurança Pública, demonstrando total integração nas ações de inteligência, inclusive com a participação de seis países. E isso deve ser destacado. A Polícia Civil de Santa Catarina está atuando firme no combate aos crimes de exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados na internet e também fora do ambiente virtual, com as seguidas investigações e operações que estamos realizando por todo o Estado”, destaca o Delegado Geral da Polícia Civil de SC, Paulo Koerich.

No geral, os mandados de busca e apreensão foram cumpridos no Brasil e em mais cinco países: Argentina, Estados Unidos, Paraguai, Panamá e Equador.

Houve a colaboração da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, por meio da Homeland Security Investigations (HSI), que ofereceu cursos, compartilhamento de boas práticas e capacitações.

Legislação: No Brasil, a pena para quem armazena esse tipo de conteúdo varia de 1 a 4 anos de prisão, de 3 a 6 anos pelo compartilhamento e de 4 a 8 anos de prisão pela produção de conteúdo relacionado aos crimes de exploração sexual.

WhatsApp Image 2021 06 09 at 07.24.03

WhatsApp Image 2021 06 09 at 07.22.58

WhatsApp Image 2021 06 09 at 07.22.58 1

Balanço das Operações

Em suas sete edições anteriores, realizadas entre 2017 e 2020, a ‘Luz na Infância’ já cumpriu mais de 1.450 mandados de busca e apreensão e prendeu cerca de 700 suspeitos de praticarem crimes cibernéticos de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes em todo o Brasil e nos países participantes da ação.

Os resultados das operações anteriores foram os seguintes:

Luz na Infância 1: 20 de outubro de 2017. Foram cumpridos 157 mandados de busca e apreensão de computadores e arquivos digitais. Foram presas 108 pessoas.

Luz na Infância 2: 17 de maio de 2018. As Polícias Civis dos Estados cumpriram 579 mandados de busca, resultando na prisão de 251 pessoas.

Luz na Infância 3: 22 de novembro de 2018. Operação deflagrada no Brasil e na Argentina com o cumprimento de 110 mandados de busca, resultando na prisão de 46 pessoas.

Luz na Infância 4: 28 de março de 2019. Operação deflagrada em 26 estados e no Distrito Federal resultou no cumprimento de 266 mandados e 141 pessoas presas.

Luz na Infância 5: 04 de setembro de 2019. Operação deflagrada em 14 estados e do Distrito Federal, além dos Estados Unidos, Paraguai, Chile, Panamá, Equador e El Salvador. A ação resultou no cumprimento de 105 mandados e 51 pessoas presas.

Luz na Infância 6: 18 de fevereiro de 2020. Operação envolveu policiais civis de 12 estados, além dos Estados Unidos, Colômbia, Paraguai e Panamá. Foram cumpridos no Brasil e nos quatro países 112 mandados de busca e apreensão.

Luz na Infância 7: 06 de novembro de 2020. Operação envolveu policiais civis de 12 estados, além dos Estados Unidos, Argentina, Paraguai e Panamá. Foram cumpridos no Brasil e nos quatro países 136 mandados de busca e apreensão.

Deixe uma resposta

Faça um comentário:
Digite o seu nome