Justiça exige desbloqueio do transbordo de resíduos no Itacorubi

O local é utilizado para fazer o transbordo dos resíduos coletados na cidade

0
300

Em decisão na tarde desta terça-feira, 21 de setembro, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina determinou o imediato desbloqueio do Centro de Valorização de Resíduos (CRV), no Itacorubi, por parte do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público de Florianópolis (Sintrasem).

O local é utilizado para fazer o transbordo dos resíduos coletados na cidade. Caminhões que fazem a coleta descarregam no local para que carretas maiores possam levar o material até o aterro sanitário. Atualmente, o sindicato está impedindo a passagem de caminhões da empresa privada que recolhe o lixo no Norte da Ilha e Continente, impedindo que eles retornem para buscar mais resíduos.

Na decisão, o juiz Sérgio Roberto Baasch Luz lembrou que já havia outra decisão judicial impedindo o sindicato de realizar qualquer bloqueio no local e que, portanto, os grevistas estão descumprindo determinação da justiça.

A Comcap deliberou greve na manhã desta terça-feira (21) por não concordar com a terceirização do serviço de coleta. Com essa, já são 5 greves em dois anos, 21 dias de paralisações na cidade.

VEJA A DECISÃO NA ÍNTEGRA: DECISÂO

Agentes da Guarda Municipal de Florianópolis são agredidos por manifestantes do SINTRASEM

A Prefeitura de Florianópolis informa que na manhã desta terça-feira (21), houve a obstrução do Centro de Valorização de Resíduos (CRV) no Itacorubi por parte de manifestantes do SINTRASEM. Três agentes da Guarda Municipal de Florianópolis foram agredidos pelos manifestantes durante a tentativa de desobstrução. Também há informações de que um manifestante também saiu ferido.

A Comcap deliberou greve na manhã desta terça-feira por não concordar com a terceirização do serviço de coleta. Com essa, já são 5 greves em dois anos, 21 dias de paralisações na cidade. A ação é ilegal e ignorando as diretrizes e requisitos estabelecidos na Lei. O Município sequer foi comunicado, com antecedência mínima de 72 horas, acerca da efetiva deflagração do movimento, uma vez que os serviços realizados pela Comcap são caracterizados como essenciais.

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina determinou o imediato desbloqueio do CRV, no Itacorubi, por parte do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público de Florianópolis (Sintrasem). A Guarda Municipal de Florianópolis (GMF), juntamente com o secretário de Segurança Pública, Araújo Gomes, foi ao local fazer o cumprimento da determinação da Justiça e abriu diálogo com os manifestantes que insistiram em descumprir a determinação e desobstruir o local.

Os agentes da Guarda foram apedrejados pelos manifestantes, e tiveram que fazer uso de gás lacrimogêneo e de bala de borracha como medida de contenção e proteção. Os manifestantes ainda se encontram no local.