Lobo-marinho-do-Sul reabilitado é devolvido à natureza na Praia de Moçambique

A soltura ocorreu na Praia do Moçambique, em Florianópolis

0
306

Hoje foi dia de devolver à natureza um lobo-marinho-do-Sul (Arctocephalus australis¬). O mamífero marinho ficou em reabilitação no Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CePRAM/R3 Animal) por cerca de um mês e meio. A soltura ocorreu na Praia do Moçambique, em Florianópolis.

Este animal, um macho juvenil, foi resgatado pela equipe do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) junto à Udesc/Laguna, no dia 3 de agosto, na Praia do Gi. Após receber os primeiros atendimentos e ser estabilizado pela equipe veterinária da Udesc, ele foi transferido para ser reabilitado aqui no CePRAM, no dia 11 de agosto.

Segundo a veterinária Marzia Antonelli, durante o exame clínico de entrada constatou-se que o olho esquerdo apresentava laceração de córnea em região ventral, com aumento de volume e temperatura em tecidos perioculares, indicativos de inflamação.

“O lobo-marinho também estava com alterações respiratórias e gastrointestinais. O animal permaneceu em tratamento e incialmente não aceitava comer sozinho, sendo necessário o manejo alimentar através da contenção física”, explica Marzia.

Ao longo do período em reabilitação foram realizados exames clínicos e laboratoriais de rotina e um deles apontou alterações sugestivas de processo alérgico.

“O lobo-marinho continuou em tratamento, mas já conseguia se alimentar sozinho, pescando peixes oferecidos diretamente na piscina. Apresentou excelente resposta clínica, com cicatrização completa da lesão ocular, não tendo mais alterações respiratórias, gastrointestinais ou laboratoriais, estando apto para soltura”, complementa Marzia.

Sobre a espécie

O lobo-marinho-do-Sul é uma espécie de pinípede, uma superfamília de mamíferos marinhos que engloba outras espécies de lobos-marinhos, leões, elefantes-marinhos e focas.

Durante o outono inverno é comum que animais desta espécie sejam avistados em nossa região. Eles saem de colônias reprodutivas no Uruguai e na Argentina e chegam em nossas praias em busca de alimento e descanso.

No Rio Grande do Sul existem dois locais específicos onde eles são encontrados, que são os Refúgios de Vida Silvestre (REVIS), um situado na cidade de São José do Norte, o REVIS do Molhe Leste, e outro na cidade de Torres, o REVIS da Ilha dos Lobos.
📱Caso aviste um mamífero, ave ou tartaruga marinha debilitada ou morta na praia, ligue 0800 642 3341, das 7h às 17h. Sua ajuda é fundamental para salvar vidas!
➡️O CePRAM/R3 Animal fica localizado no Parque Estadual do Rio Vermelho, unidade de conservação sob responsabilidade do Instituto do Meio Ambiente (IMA-SC), em parceria com a Polícia Militar Ambiental.

➡️O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal, conduzido pelo Ibama, das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos.

➡️O objetivo do PMP-BS é avaliar possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos encontrados mortos.

➡️O PMP-BS é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos.